PUBLICIDADE
Topo

EUA têm "febre de loteria" por prêmio recorde de 1,6 bilhão de dólares

22/10/2018 18h31

Por Gina Cherelus

NOVA YORK (Reuters) - Gregory Baron, de 24 anos, e Ben Nelson, de 27, estavam entusiasmados nesta segunda-feira, comprando os bilhetes de dois dólares para o prêmio da loteria Mega Millions, com esperanças de ganhar o prêmio recorde de 1,6 bilhão de dólares e entrar na lista das pessoas mais ricas do planeta. 

"Eu me tornaria a minha própria empresa", disse Baron no terminal de ônibus de Port Authority, em Manhattan, acrescentando que ele também pagaria seu empréstimo estudantil, a hipoteca dos pais e doaria dinheiro para instituições de caridade, se ganhar o prêmio. 

"Eu gostaria de garantir minha vida, mas continuar trabalhando para que eu não me deixe levar pelo nada", disse. 

Os apostadores enfrentam chances de 1 em 303 milhões para vencer o sorteio da Meg Millions na noite de terça-feira. Em comparação, a chance de morrer em um ataque de tubarão está em 1 entre 3,7 milhões na vida, de acordo com o Arquivo Internacional de Ataques de Tubarões. 

O website da Mega Millions entrou em colapso brevemente na segunda-feira antes do sorteio, devido ao grande número de visitantes, disse a porta-voz da Agência de Loterias e Controle de Jogos do Estado de Maryland, que administra o endereço eletrônico. 

A Mega Millions estabeleceu um recorde mundial para prêmios de loteria após não saírem vencedores para o prêmio de 1 bilhão de dólares na última sexta-feira. o recorde anterior era um prêmio de 1,586 bilhão de dólares para um sorteio da loteria Powerball em 2016. 

Cerca de 280 milhões de bilhetes foram vendidos para o sorteio da última sexta-feira, cerca de 60 por cento das combinações de números vencedores foram usadas, disse Seth Elkin, um porta-voz da agência.