PUBLICIDADE
Topo

Futuro ministro da Defesa diz que continuidade de intervenção no RJ será estudada em 2019

Foto: Ricardo Borges/Folhapress
Imagem: Foto: Ricardo Borges/Folhapress

Ricardo Brito

Em Brasília

21/11/2018 17h53

O general da reserva do Exército Fernando Azevedo e Silva, que comandará o Ministério da Defesa no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, disse nesta quarta-feira que o que está alinhado no momento é que a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro termina no final deste ano e que uma eventual continuidade será estudada a partir de janeiro.

Em entrevista a jornalistas no Centro Cultural Banco do Brasil, sede do gabinete de transição para o futuro governo, Azevedo e Silva também anunciou que o general Edson Leal Pujol assumirá o comando do Exército no novo governo, enquanto o comando da Marinha ficará a cargo do almirante Ilques Barbosa Junior e a Força Aérea Brasileira (FAB) será comandada pelo brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez.

Na semana passada, o governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou que espera terminar o período de transição para solicitar a Bolsonaro a manutenção por mais dez meses da intervenção federal, que acaba em 31 de dezembro deste ano.