Topo

Trump autoriza pesquisa de petróleo que, segundo ambientalistas, pode afetar baleias

2018-11-30T21:02:52

30/11/2018 21h02

Por Timothy Gardner

WASHINGTON (Reuters) - O governo Trump deu nesta sexta-feira a cinco empresas permissão inicial para realizar pesquisas de depósitos de óleo e gás sob vasta região na costa leste dos Estados Unidos com a utilização de explosões de ondas sonoras que, segundo ambientalistas, colocam baleia e golfinhos sob risco.

O setor responsável por pesca da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional concedeu permissão para a WesternGeco, subsidiária da Schlumberger, e para a CGG para importunar, sem matar, mamíferos marinhos com disparos de armas de ar na região do Atlântico entre Delaware e Cabo Canaveral, na Flórida.

As licenças, também dadas para ION GeoVentures, Spectrum Geo e TGS-NOPEC, vão provavelmente aumentar as tensões entre o governo, que quer abrir áreas de exploração, com governadores da costa leste que se opõem a isso. O presidente Donald Trump defende uma pauta energética para aumentar a produção de petróleo para consumo interno e exportações.

Ambientalistas temem que mamíferos marinhos, incluindo aqueles sob risco, possam ser feridos.

"Trump está fundamentalmente dando a essas empresas a permissão para importunar, ferir e possivelmente até mesmo matar vida marinha. Tudo isso em busca de petróleo sujo e perigoso no mar”, disse Diane Hoskins, representante do grupo ambiental Oceana. “Esse é o primeiro passo para perfuração no Atlântico.”

A Administração Oceânica disse que o impacto para os mamíferos será limitado. “Nós fomos assegurados que os efeitos das autorizações não resultarão em perigo para espécies ameaçadas”, afirmou Donna Wieting, do setor responsável por pesca.

Mais Notícias