Topo

Manifestantes combatem policiais em Paris, 81 são presos

01/12/2018 10h18

Por Antony Paone e John Irish

PARIS (Reuters) - A polícia francesa disparou gás lacrimogêneo, granadas de efeito moral e jatos de água em conflito com manifestantes que tentavam romper cordões de segurança na Champs-Elysées em Paris neste sábado, antes de uma terceira manifestação contra os altos custos de vida.

A polícia disse que 81 pessoas foram presas em meio a preocupações de que violentos grupos de extrema direita e extrema esquerda estivessem se infiltrando no movimento "coletes amarelos", uma manifestação espontânea sobre a luta de muitos na França para fazer frente à alta de preços.

Por mais de duas semanas, os "gilets jaunes" (coletes amarelos) bloquearam estradas em protestos em toda a França, impondo um dos maiores desafios ao presidente Emmanuel Macron em seus 18 meses de mandato.

Em Paris, manifestantes mascarados e encapuzados entraram em conflito com a polícia ao redor da mundialmente famosa avenida Champs-Elysées.

Três policiais e sete manifestantes ficaram feridos, disse a porta-voz Johanna Primevert.

"Os bandidos são uma minoria e não têm lugar nessas manifestações", disse o porta-voz do governo, Benjamin Griveaux, à TV LCI.

O primeiro-ministro, Edouard Philippe, cancelou um discurso planejado em um comício para o partido de Macron para monitorar os acontecimentos em Paris.

Centenas de coletes amarelos sentaram-se sob o Arco do Triunfo cantando A Marselhesa, hino nacional da França, e pedindo a renúncia Macron.

Depois de várias horas no local, as forças de segurança apareceram para dispersá-los na área ao redor do Arco, onde desordeiros e manifestantes pacíficos se misturaram, empurrando-os para as ruas adjacentes.