PUBLICIDADE
Topo

Papa visita prisão juvenil no Panamá e pede segunda chance para detentos

25/01/2019 17h16

Por Philip Pullella

CIDADE DO PANAMÁ (Reuters) - O papa Francisco visitou uma prisão juvenil no Panamá, nesta sexta-feira, para levar conforto a jovens que não puderam deixar o local para participar da Jornada Mundial da Juventude, e pediu que a sociedade dê uma segunda chance a infratores por todo o mundo.

Francisco, de 82 anos, viajou de carro à cidade de Pacora, a leste da Cidade do Panamá, para ministrar uma missa a 200 jovens detentos da instituição, considerada um modelo na América Latina.

Os jovens detentos são obrigados a participar de cursos de treinamento vocacional e auxiliados por uma equipe de assistentes sociais, psicólogos e professores.

O pontífice, que é um forte incentivador da reabilitação de presos e contrário à prisão perpétua, já visitou muitas prisões na Itália e em suas viagens ao exterior.

Francisco tem pedido a proibição mundial da pena de morte, e, sob seu papado, a Igreja Católica mudou formalmente no ano passado sua doutrina para declarar a pena capital inadmissível em qualquer circunstância.

"Amigos, cada um de nós é muito mais que nossos rótulos", disse Francisco aos jovens detentos, os incentivando a embarcar no caminho da mudança e fazendo um apelo à sociedade para que os aceite.

"Uma sociedade fica doente quando é incapaz de celebrar a mudança em seus filhos e filhas. Uma comunidade fica doente quando vive de queixas implacáveis, negativas e sem coração", disse o papa, que ouviu as confissões de cinco detentos durante a visita.

"Mas uma sociedade é frutífera quando é capaz de gerar processos de inclusão e integração, de cuidar e tentar criar oportunidades e alternativas que possam oferecer novas possibilidades aos jovens, através das quais possam construir um futuro.