PUBLICIDADE
Topo

Taiwan condena Pequim após jatos chineses cruzaram linha marítima

31/03/2019 15h30

TAIPÉ (Reuters) - Taiwan condenou neste domingo o que chamou de ação “provocativa” da China, após dois jatos chineses cruzarem uma fronteira marítima separando os dois lados, em meio a fricções cada vez maiores entre Taipé e Pequim. 

Mais cedo neste domingo, Taiwan colocou aviões no ar para expulsar as duas aeronaves chinesas, disse o Ministério da Defesa da ilha.

A ação da China teve “impacto sério na segurança e na estabilidade da região”, disse o ministério, em um comunicado. 

Não houve reação imediata de Pequim, que considera Taiwan uma província renegada da China. 

Huang Chung-yen, porta-voz do escritório presidencial de Taiwan, disse que Pequim “deveria parar com comportamentos desse tipo, que colocam em risco a paz regional, e não ser um encrenqueiro internacional”. 

O presidente Tsai Ing-wen havia pedido que o Exército “completasse todas as tarefas de preparação de guerra”, acrescentou. 

(Por Yimou Lee e Ben Blanchard)