Topo

Jovens se enjaulam diante da ONU em repúdio a política imigratória dos EUA

"Salas de aula, não jaulas": adolescentes protestam em frente a sede da ONU, em Genebra, contra a política migratória dos EUA - AFP
"Salas de aula, não jaulas": adolescentes protestam em frente a sede da ONU, em Genebra, contra a política migratória dos EUA Imagem: AFP

Stephanie Nebehay

17/06/2019 15h00

Adolescentes se postaram dentro de uma jaula de metal diante da sede da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra nesta segunda-feira para enfatizar um protesto de ativistas norte-americanos e mexicanos que exigem que crianças imigrantes sob custódia dos Estados Unidos sejam devolvidas aos pais que postulam asilo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, fez da redução da imigração ilegal uma de suas principais políticas de governo em meio a um surto de imigrantes que tentam cruzar do México para os EUA.

O México fez um acordo com Washington 10 dias atrás para evitar tarifas punitivas em retaliação à imigração, o que obriga os postulantes de asilo majoritariamente centro-americanos a esperarem o desfecho de seus pedidos de asilo em solo mexicano.

Jovens dentro de uma jaula de metal negra usaram camisetas com a frase #SalasdeaulaNãoJaulas durante um protesto diante da sede europeia da ONU.

Os manifestantes portavam cartazes dizendo "Crianças não deveriam ser trancadas. Ponto final".

No ano passado, a Federação Americana de Professores (AFT) apresentou uma queixa ao Conselho de Direitos Humanos da ONU a respeito do que chama de "política implacável (dos EUA) de separar crianças imigrantes de suas famílias, que vêm às nossas fronteiras procurando asilo e proteção".

"Nos últimos cinco meses, 2.500 crianças foram separadas de seus pais na fronteira EUA-México. Isso apesar de uma ordem de um juiz para parar e reunificar as crianças", disse Randi Weingarten, presidente da AFT, a uma pequena plateia.

Notícias