Topo

"Neve artificial" poderia salvar lençol de gelo da Antártica, mostra estudo

17/07/2019 17h51

Por Matthew Green

LONDRES (Reuters) - Governos poderiam impedir que o lençol de gelo da Antártica ocidental deslize para o oceano e inunde cidades costeiras se investirem em um projeto de engenharia para cobrir sua superfície com "neve artificial", de acordo com um estudo publicado nesta quarta-feira. 

Cientistas acreditam que o aquecimento global já causou tanto derretimento no pólo sul, que o gigantesco lençol de gelo está em processo de desintegração, o que provocaria um eventual aumento global do nível do mar em até três metros nos próximos séculos. 

Os autores do novo estudo avaliam a utilização de 12 mil turbinas de vento para bombear água do mar a 1.500 metros de altura da superfície, onde ela congelaria e viraria um tipo de neve que faria peso sobre a camada de gelo impedindo que ela se dissolva ainda mais. 

"Nós já acordamos o gigante no pólo sul", disse Anders Levermann, professor do Instituto para Pesquisa de Impactos Climáticos de Potsdam, na Alemanha, se referindo ao lençol de gelo. 

"Nós já estamos em um ponto sem volta se não fizermos nada", disse Levermann, que é co-autor do estudo publicado na revista Science Advances, à Reuters. "Podemos trazer ele de volta para o ponto de estabilidade com uma pequena interferência agora, ou poderíamos ter que fazer interferências cada vez maiores depois." 

(Reportagem de Matthew Green) 

Mais Notícias