Topo

Warren sofre ataques sobre saúde e impostos em debate de pré-candidatos democratas dos EUA

16/10/2019 08h54

Por Trevor Hunnicutt e Jarrett Renshaw

WESTERVILLE, Ohio (Reuters) - Elizabeth Warren, uma das pré-candidatas democratas à Presidência dos Estados Unidos, sofreu repetidos ataques a suas propostas para saúde e impostos em um debate na noite de terça-feira, diante de rivais moderados que a pressionaram a explicar como pagaria por planos ambiciosos.

A recente alta de Warren para um empate técnico com o ex-vice-presidente Joe Biden em muitas pesquisas de opinião fez dela um alvo recorrente de ataques que expuseram as divisões do Partido Democrata entre suas alas centristas e progressistas em uma série de questões.

No entanto, os pré-candidatos democratas à Casa Branca estavam unidos em apoio ao inquérito de impeachment do presidente republicano Donald Trump e em criticar a recente decisão de Trump de retirar tropas da Síria.

Os rivais moderados Pete Buttigieg, prefeito de South Bend, em Indiana, e a senadora Amy Klobuchar, sob pressão para desistir da campanha, criticaram Warren por ser evasiva em seu plano de saúde universal e disseram que o projeto significaria impostos mais altos.

"Acho que devemos ao povo americano falar para onde direcionar suas vozes interiores", disse Klobuchar. "A diferença entre um plano e uma utopia é algo que realmente se pode fazer".

Klobuchar retrucou quando Warren disse que críticos de seu impostos para saúde tentavam proteger bilionários, alegando que "ninguém neste palco quer proteger bilionários" e acrescentou: "Sua ideia não é a única ideia".

Buttigieg repreendeu Warren por não liberar um projeto de saúde detalhado com uma explicação de como ela o financiaria.

As trocas de farpas sinalizaram um acirramento das apostas. O debate democrata em Ohio foi o mais acirrado até agora para escolher um desafiante a Trump nas eleições de novembro de 2020.

O debate ocorreu em um momento crítico, já que os números outrora sólidos de Biden nas pesquisas foram ameaçados pela crescente popularidade de Warren, líder do movimento progressista do partido, nos últimos dois meses.

Warren permaneceu calma durante os ataques, oferecendo propostas para cessar a desigualdade de renda e nivelar as condições econômicas dos trabalhadores.

Notícias