PUBLICIDADE
Topo

PF cumpre mandados de prisão por caixa dois intermediado por ex-senador em eleição no Pará

Imagem de arquivo - Divulgação
Imagem de arquivo Imagem: Divulgação

Pedro Fonseca

No Rio de Janeiro

09/01/2020 08h30

A Polícia Federal deflagrou hoje operação para cumprir dois mandados de prisão em Pará e Tocantins como parte de investigação sobre suspeita de caixa dois nas eleições de 2014 para o governo do estado do Pará, que teria envolvimento de um ex-senador no recebimento de R$ 1,5 milhão, informou a PF.

Além das prisões, a PF cumprirá ainda seis mandados de busca e apreensão, sendo dois deles no Distrito Federal e os outros divididos entre os estados onde agentes da PF cumprirão os mandados de prisão.

De acordo com a Polícia Federal, investigação iniciada a partir de delação premiada de executivos da empreiteira Odebrecht no âmbito da Lava Jato revelou que um candidato ao governo do Pará recebeu três pagamentos de R$ 500 mil cada, intermediados por um ex-senador ligado ao então governo paraense.

"Durante o trabalho investigativo, foram encontrados indícios de que pelo menos um dos pagamentos foi realizado em endereço ligado a parentes do ex-senador da República citado pelos executivos", afirmou a PF em nota, sem nomear os suspeitos, conforme os regulamentos da corporação sobre a identificação de seus alvos.

"Os crimes sob investigação são de falsidade ideológica eleitoral (caixa dois), formação de quadrilha e lavagem de dinheiro", acrescentou.

Segundo a PF, o caso investigado inicialmente tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF), mas que foi encaminhado à Justiça Eleitoral em Belém após decisão que confirmou entendimento sobre a competência da Justiça Eleitoral para processar e julgar crimes comuns em conexão com crimes eleitorais.

Notícias