PUBLICIDADE
Topo

Casos de coronavírus disparam, e Rússia decide fechar todas as fronteiras

Vladimir Putin, presidente da Rússia - Evgenia Novozhenina/Reuters
Vladimir Putin, presidente da Rússia Imagem: Evgenia Novozhenina/Reuters

Por Gabrielle Tétrault-Farber e Anton Zverev

28/03/2020 14h01

A Rússia fechará todas suas fronteiras em 30 de março, afirmou o governo neste sábado, intensificando as restrições depois de o país relatar seu maior crescimento em um dia em casos do novo coronavírus.

As autoridades disseram que registraram até agora 1.264 casos confirmados, crescimento de 228 em 24 horas, e ordenaram que todos os pontos de acesso por carro, trem e a pé, assim como as fronteiras marítimas do país, fossem fechados a partir de segunda-feira.

A Rússia já havia colocado no chão todos seus voos internacionais e declarou que não haverá trabalho na próxima semana - o que não se aplica a funcionários de negócios essenciais, como farmácias e supermercados - em uma tentativa de limitar a disseminação do vírus.

Moscou, a área mais afetada da Rússia, fechou todos seus cafés, restaurantes e lojas, exceto aquelas que vendem comidas e remédios, até 5 de abril.

Sergei Sobyanin, prefeito da capital, pediu no sábado que os moradores fiquem em casa durante o feriado prolongado que foi anunciado pelo presidente Vladimir Putin, semana passada.

Em carta aos usuários de sites de Moscou, Sobyanin afirmou que o feriado de uma semana tem que ser levado a sério.

"Não é um feriado extra, mas uma medida-chave para lutar contra a disseminação do coronavírus", escreveu.

Coronavírus