PUBLICIDADE
Topo

Austrália relaxa isolamento ainda mais e intensifica medidas de recuperação econômica

Com a pandemia do coronavírus sob controle, país começa a flexibilizar regras de isolamento - James D. Morgan/Getty Images
Com a pandemia do coronavírus sob controle, país começa a flexibilizar regras de isolamento Imagem: James D. Morgan/Getty Images

Por Colin Packham e James Redmayne

01/06/2020 10h52

Diferentes Estados da Austrália relaxaram as restrições de distanciamento social ainda mais hoje, permitindo que restaurantes recebam mais pessoas e que atrações públicas reabram, e o governo quer reativar uma economia fragilizada por meio de gastos acelerados com infraestrutura.

A Austrália registrou cerca de 7.200 casos de coronavírus e 103 mortes até agora, e como as novas infecções estão basicamente sob controle, o governo embarcou em um plano de três etapas para retirar a maioria das restrições até julho.

Em Nova Gales do Sul, o Estado australiano mais populoso, agora um máximo de 50 pessoas podem ocupar um café ou restaurante, e 20 podem acompanhar um funeral — os limites anteriores eram de 10.

Atrações públicas, como galerias de arte, museus, bibliotecas e zoológicos também receberam permissão para reabrir.

"É muito louco voltar à sociedade, e estamos super empolgados de ir ao zoológico", disse Elizabeth Conlon, que levou os dois filhos ao Zoológico Taronga de Sydney, à Reuters.

Embora estejam reabrindo espaços públicos pela primeira vez em vários meses, as autoridades disseram que haverá limites ao número de pessoas que poderão entrar para impedir uma segunda onda de infecções.

Cada local terá que garantir que a norma de distanciamento social de 1,5 metro entre visitantes será observada o tempo todo.

No Estado de Vitória, que adotou a abordagem mais cautelosa para a reabertura, restaurantes e cafés puderam reabrir nesta segunda-feira, mas para uma clientela máxima de 20 pessoas.

A Austrália espera que a dispensa das restrições ajude a impulsionar o crescimento econômico, mas ainda nesta segunda-feira o primeiro-ministro, Scott Morrison, disse que um estímulo adicional direcionado será necessário.

O governo e o Banco Central prometeram cerca de 250 bilhões de dólares australianos de estímulo, mas se acredita que o grosso deste valor terá acabado até setembro.

O governo ainda está cogitando um plano para oferecer subsídios únicos para reformas de imóveis, e projetos federais de infraestrutura serão adiantados, disse Morrison.

Ele acrescentou que o governo planeja gastar outros 5,25 bilhões de dólares australianos para ampliar uma linha ferroviária até um aeroporto que está sendo construído no oeste de Sydney.

Coronavírus