PUBLICIDADE
Topo

Mississippi sanciona lei que descarta bandeira com emblema dos Confederados

"Precisamos entender que todos que querem mudanças não estão tentando apagar a história", disse o governador - Rory Doyle / AFP
"Precisamos entender que todos que querem mudanças não estão tentando apagar a história", disse o governador Imagem: Rory Doyle / AFP

Brendan O'Brien*

Da Reuters

01/07/2020 15h01

O governador do Mississippi, Tate Reeves, sancionou ontem um projeto de lei que substitui a atual bandeira do Estado norte-americano, que contém um emblema dos Confederados, um gesto motivado pelo apoio à remoção de símbolos da escravidão e do racismo em todo o país.

A retirada da bandeira, uma fonte de polêmica de longa data em um dos Estados separatistas do sul que lutou na Guerra Civil dos anos 1860, vem na esteira da morte de George Floyd, um homem negro desarmado, sob custódia da polícia de Mineápolis.

Sua morte provocou protestos de âmbito nacional contra a injustiça racial e a brutalidade policial e renovou as exigências de retirada de estátuas de líderes dos Confederados, de Cristóvão Colombo e de outros vistos como símbolos do racismo e da opressão colonial.

"Entendo a necessidade de relegar a bandeira de 1894 ao passado e de encontrar um estandarte que seja um emblema melhor de todo o Mississippi", disse Reeves em um pronunciamento televisionado. "Precisamos entender que todos que querem mudanças não estão tentando apagar a história."

A medida assinada pelo governador republicano de primeiro mandato também criou uma comissão para projetar uma nova bandeira estadual. Os eleitores terão a chance de aprovar o projeto em novembro, informou o escritório de Reeves em um comunicado.

Após a sanção da lei, uma bandeira estadual do Mississippi foi retirada de uma fileira de bandeiras de todos os Estados disposta no túnel Dirksen do Capitólio dos Estados Unidos, disse a NBC citando um vídeo.

O emblema foi substituído pelo Grande Selo do Mississippi, que retrata uma águia com as asas abertas e um escudo com estrelas e listras centralizadas em seu peito.

A bandeira estadual, que dá destaque ao estandarte de batalha dos Confederados, tremulou sobre o edifício do Capitólio estadual de Jackson durante 126 anos. Ela foi retirada neste final de semana depois que parlamentares estaduais aprovaram o projeto de lei, noticiou a mídia.

No século 19, Estados do sul que se deparavam com a perspectiva de ter que abdicar da escravidão formaram a Confederação e romperam com os Estados Unidos, o que levou à Guerra Civil travada entre 1861 e 1865.

Símbolos da rebelião fracassada foram erigidos em todo o sul durante os anos de segregação racial e violência conhecidos como a era Jim Crow. Apesar de anos de progresso e da conquista de direitos civis para os negros norte-americanos, muitos Estados resistem à remoção desses símbolos.

* Brendan O'Brien em Chicago; reportagem adicional de Maria Ponnezhath

Internacional