PUBLICIDADE
Topo

Erdogan declara Hagia Sophia uma mesquita após decisão judicial

10/07/2020 18h48

Por Daren Butler e Ece Toksabay

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, declarou a Hagia Sophia de Istambul uma mesquita, nesta sexta-feira, e anunciou que as primeiras orações muçulmanas começam em duas semanas, depois que um tribunal decidiu que a conversão do edifício antigo em um museu pelo estadista fundador da Turquia moderna era ilegal.

Erdogan falou na sexta-feira algumas horas após a publicação da decisão judicial, ignorando as advertências internacionais para não mudar o status do monumento de quase 1.500 anos, que é reverenciado por cristãos e muçulmanos.

Estados Unidos, Rússia e líderes da Igreja estão entre os que expressaram preocupação com a mudança do status do Patrimônio Mundial da Unesco, um ponto fundamental dos impérios bizantino cristão e otomano muçulmano, e atualmente um dos monumentos mais visitados na Turquia.

O Ministério da Cultura da Grécia descreveu a decisão do tribunal como uma "provocação aberta" ao mundo civilizado, enquanto a Unesco disse que lamentava não ter sido notificada com antecedência e agora revisaria o status do edifício.

Erdogan buscou mudar o islã para a corrente principal da política turca em seus 17 anos no comando. Ele há muito sugeria a restauração do status de mesquita do edifício do século 6, que foi convertido em museu nos primeiros dias do Estado turco moderno secular sob Mustafa Kemal Ataturk.

"Com esta decisão do tribunal e com as medidas que tomamos de acordo com a decisão, Hagia Sophia tornou-se uma mesquita novamente, depois de 86 anos, da maneira que Fatih, o conquistador de Istambul, queria que fosse", disse Erdogan em um discurso nacional.