PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Pai de homem negro morto pela polícia da Filadélfia pede calma após novos tumultos

27.out.2020. Manifestantes entram em confronto com a polícia na Filadélfia, após a morte de Walter Wallace Jr. - Bastiaan Slabbers/Reuters
27.out.2020. Manifestantes entram em confronto com a polícia na Filadélfia, após a morte de Walter Wallace Jr. Imagem: Bastiaan Slabbers/Reuters

28/10/2020 09h09

FILADÉLFIA (Reuters) - A família de um homem negro da cidade norte-americana da Filadélfia que foi morto a tiros pela polícia pediu calma ontem depois que uma segunda noite de protestos contra sua morte renovou os episódios de violência —houve choques entre policiais e manifestantes e alguns saques em lojas.

As tensões tomaram as ruas da Filadélfia a partir de segunda-feira, quando a polícia matou Walter Wallace, de 27 anos, que estava armado com uma faca e que parentes disseram ter sofrido um colapso mental, em um confronto com agentes da lei.

Centenas de pessoas marcharam exigindo justiça racial, e algumas enfrentaram policiais durante a noite e também na manhã desta quarta-feira. A Filadélfia se tornou o foco mais recente dos debates sobre raça e uso da força policial nos Estados Unidos.

As manifestações de ontem começaram pacíficas, mas ficaram mais agressivas ao anoitecer, como no dia anterior.

A polícia compareceu em peso para isolar um distrito comercial do oeste da Filadélfia que foi saqueado na noite anterior.

Mas os saqueadores invadiram comércios em outros locais, inclusive na área de Port Richmond, como mostraram imagens aéreas do canal de notícias WPVI. Houve momentos em que o batalhão de choque empurrou manifestantes de volta para as barricadas.

O pai do homem morto, Walter Wallace Sr., apelou às pessoas para "deterem a violência" por respeito ao seu filho e à sua família.

(Reportagem adicional de Kanishka Singh em Bengaluru, Nathan Layne em Wilton, Connecticut, e Eric Beech em Washington)

Internacional