PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Hong Kong fecha karaokês após registrar 76 novos casos de covid-19

Profissional de saúde colhe amostra para exame de detecção de coronavírus em Hong Kong -
Profissional de saúde colhe amostra para exame de detecção de coronavírus em Hong Kong

Twinnie Siu e Doony Kwok

Em Hong Kong (China)

30/11/2020 12h35

Hong Kong endureceu as restrições criadas para conter um aumento de casos de coronavírus nesta segunda-feira, limitando as reuniões a não mais de duas pessoas, fechando bares de karaokê e centros de jogos e pedindo que a maioria dos servidores civis trabalhe em casa.

As medidas se somam às restrições anunciadas no domingo, que encerrarão o ensino presencial nas escolas pelo resto do ano, também a partir de 2 de dezembro.

Bares de karaokê, centros de jogos e piscinas fecharão a partir de quarta-feira, e os servidores civis, com exceção dos que prestam serviços de emergência, ficarão em casa, disse a líder de Hong Kong, Carrie Lam, aos repórteres.

O parque temático Ocean Park e a Disneylândia também baixarão as portas, disse a secretária para os Alimentos e a Saúde, Sophia Chan.

"Será muito crítico nas próximas duas semanas", disse Lam. "Espero que o povo de Hong Kong consiga continuar sendo tolerante."

Academias de ginástica e centros esportivos continuarão abertos, mas só com duas pessoas por vez no máximo, e salões de massagem e de beleza permanecerão em operação, anunciou o governo.

Os horários de atendimento dos restaurantes serão limitado das 22h à meia-noite, com um máximo de duas pessoas por mesa. Uma proibição de reuniões também será reduzida de quatro para duas pessoas.

Os bares de Hong Kong já estão fechados, mas alguns estão tentando driblar as regras proporcionando pratos e talheres a clientes sob a alegação de que estão jantando.

Internacional