PUBLICIDADE
Topo

Chefe da ONU crítica países que ignoram fatos da Covid-19 e orientação da OMS

03/12/2020 14h48

Por Michelle Nichols

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, criticou nesta quinta-feira os países que rejeitaram os fatos sobre a pandemia de coronavírus e ignoraram as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) --mas sem citar nenhum deles nominalmente.

Guterres falou a uma sessão especial da Assembleia-Geral de 193 membros da ONU sobre o coronavírus, que surgiu na cidade chinesa de Wuhan no final do ano passado e se propagou globalmente, já tendo infectado mais de 100 milhões de pessoas e matado quase 1,5 milhão.

"Desde o início, a Organização Mundial da Saúde forneceu informações factuais e orientações científicas que deveriam ter sido a base de uma reação global coordenada", disse Guterres.

"Infelizmente, muitas destas recomendações não foram seguidas. E, em algumas situações, fatos foram ignorados e se ignorou a orientação. E quando países seguem seu próprio rumo, o vírus segue todos os rumos", disse.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cortou o financiamento de seu país à OMS no início deste ano e anunciou planos de desfiliá-lo da entidade sediada em Genebra, acusando-a de ser um fantoche da China --o que a OMS negou. A saída dos EUA deveria ser efetivada em julho do ano que vem, mas o presidente eleito, Joe Biden, disse que revogará a medida.

"Em uma crise global, precisamos atender as expectativas daqueles que servem com união, solidariedade e ação global multilateral coordenada", disse Guterres, que pressiona para que uma vacina contra Covid-19 seja disponibilizada a todos e que países ricos ajudem aqueles em desenvolvimento no combate e na recuperação da pandemia.