PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Moscou lança registro virtual para vacinação contra Covid-19

Pesquisadora exibe vacina contra o coronavírus registrada pela Rússia, a Sputnik V - RDIF/Handout via Xinhua
Pesquisadora exibe vacina contra o coronavírus registrada pela Rússia, a Sputnik V Imagem: RDIF/Handout via Xinhua

04/12/2020 10h16

MOSCOU (Reuters) - Moscou lançou hoje um serviço virtual para que as pessoas agendem horários para serem vacinadas contra a covid-19, dois dias depois de o presidente russo, Vladimir Putin, pedir vacinações em larga escala no país.

A Sputnik V, uma de duas vacinas de fabricação russa que receberam aprovação regulatória no país, apesar de testes clínicos incompletos, exige duas injeções. Testes provisórios mostraram que ela é 92% eficiente para proteger as pessoas da covid-19.

Dez vacinas estão sendo desenvolvidas na Rússia, disse a agência de notícias Tass citando uma afirmação feita por Anna Popova, chefe da agência de saúde do consumidor Rospotrebnadzor, na quinta-feira.

Os moradores de Moscou podem ser registrar para se vacinar de graça em 70 pontos de toda a cidade, e os agendamentos começam amanhã, segundo o site do prefeito.

Inicialmente, os agendamentos estão disponíveis para assistentes sociais, médicos e professores de idades entre 18 e 60 anos, tanto em instituições estatais quanto privadas.

Qualquer moscovita que tenha uma conta de internet pode agendar um horário, mas o site diz que as pessoas precisam oferecer uma prova de sua ocupação.

"Para outros moradores de Moscou, a vacinação gratuita se tornará disponível mais tarde", informou a página.

A Rússia relatou 27.403 casos novos de coronavírus ontem, menos do que a alta recorde atingida na quarta-feira (2).

Mais de 200 mil pessoas de Moscou já receberam a Sputnik V na fase de testes, e 273 delas ficaram doentes de covid-19, disse a vice-prefeita da capital, Anastasia Rakova, segundo citações de agências de notícias russas.

(Por Maria Vasilieva e Anton Kolodyazhnyy; reportagem adicional de Gleb Stolyarov)

Coronavírus