PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Turquia começa a aplicar CoronaVac em profissionais de saúde

No Brasil, imunizante CoronaVac foi desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan - Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo
No Brasil, imunizante CoronaVac foi desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan Imagem: Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Murad Sezer

14/01/2021 09h05

ISTAMBUL (Reuters) - A Turquia começou a administrar a vacina contra covid-19 desenvolvida pela chinesa Sinovac, a CoronaVac, em profissionais de saúde nesta quinta-feira, ao lançar um programa nacional de vacinação contra a doença que já matou mais de 23.000 pessoas no país.

A Turquia registrou mais de 2,3 milhões de infecções desde março e ainda relata cerca de 10.000 novos casos e 170 mortes por dia, após um mês de lockdown nos finais de semana e toques de recolher noturnos.

Em um hospital de pesquisa em Istambul, 30 clínicas foram instaladas para administrar a vacina. Os profissionais de saúde, que marcam consultas online, receberam uma primeira dose e foram monitorados por um curto período antes de sair. Uma segunda dose será aplicada 28 dias depois.

O cirurgião-geral Nurettin Yiyit disse que o hospital pode vacinar cerca de 1.800 pessoas por dia e que seus 3.500 funcionários, incluindo enfermeiros e zeladores, podem ser vacinados em dois dias.

"Passamos cerca de 10 meses de macacão branco, apoiando as pessoas que lutam pela vida. Os profissionais de saúde sabem muito bem que esta situação não pode ser levada de forma suave e que a vacina é necessária", afirmou Yiyit.

Os profissionais de saúde serão vacinados em alguns dias e o processo passará para o próximo grupo, que inclui os maiores de 65 anos.

A Turquia encomendou 50 milhões de doses da CoronaVac e recebeu 3 milhões. O país está em negociações para ter a vacina russa Sputnik V e a desenvolvida pela Pfizer e BioNTech, além de trabalhar para desenvolver uma no mercado interno.

(Reportagem adicional de Ali Kucukgocmen)

Coronavírus