PUBLICIDADE
Topo

Peru autoriza importação e uso de 1 milhão de doses da vacina Sinopharm, dizem fontes

27/01/2021 21h03

LIMA (Reuters) - A agência reguladora de saúde do Peru autorizou de forma "excepcional" a importação e uso de um lote de 1 milhão de doses da vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinopharm, num momento em que o país enfrenta uma segunda onda do vírus, disseram à Reuters duas fontes do governo na quarta-feira.

A aprovação da vacina ocorre após o anúncio, na terça-feira, de um novo confinamento total por duas semanas em mais de um terço do país, proibindo o trânsito de pessoas e determinando o fechamento de centros comerciais.

O presidente Francisco Sagasti disse na véspera que um primeiro lote de 1 milhão, parte de uma encomenda de 38 milhões de doses da vacina da Sinopharm chegaria "nos próximos dias", para começar a inocular em fevereiro profissionais de saúde que trabalham na linha de frente contra o coronavírus.

Até terça-feira, o Peru somava 1.107.239 casos de Covid, quase 10% a mais em relação ao final de dezembro. As mortes subiram para 40.107, 220 a mais em um dia, quase nos níveis de agosto, quando foi atingido o pico de infectados, segundo o governo.

A aprovação da vacina da Sinopharm acontece dias depois da morte de uma voluntária no ensaio clínico do imunizante que está sendo realizado no Peru. A universidade que realizou o estudo informou que a participante havia recebido o placebo em vez da vacina e tinha uma doença crônica.

(Reportagem de Marco Aquino)