PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

Índia suspende liga de críquete ao ver casos de coronavírus passarem de 20 milhões

04/05/2021 08h52

Por Rajendra Jadhav e Sumit Khanna

SATARA/AHMEDABAD, Índia (Reuters) - A Índia suspendeu seu torneio esportivo mais popular nesta terça-feira, e o líder da oposição do país pediu um lockdown de âmbito nacional agora que o número de infecções pelo coronavírus passou de 20 milhões, um marco sombrio só superado pelos Estados Unidos.

Dirigentes do críquete suspenderam o rentável Campeonato Indiano (IPL) depois que o país computou mais 10 milhões de casos em pouco mais de quatro meses --os primeiros 10 milhões de casos demoraram mais de 10 meses.

"Estes são tempos difíceis, especialmente na Índia, e embora tenhamos tentado trazer alguma positividade e alegria, é imperativo que o torneio seja suspenso agora e que todos voltem para suas famílias e entes queridos nestes tempos desafiadores", disse o IPL em um momento.

Com 3,45 milhões de casos ativos, a Índia registrou 357.229 infecções novas nas últimas 24 horas, e as mortes aumentaram 3.449 e chegaram a 222.408, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Especialistas dizem, porém, que os números reais podem ser de cinco a 10 vezes maiores.

"A única maneira de deter a disseminação do coronavírus agora é um lockdown total ... a inação do GOI está matando muitas pessoas inocentes", disse Rahul Gandhi, membro do partido Congresso no Parlamento, referindo-se ao governo.

O governo do primeiro-ministro, Narendra Modi, reluta em impor um lockdown nacional por medo do impacto econômico, mas vários Estados adotaram restrições sociais.

Bihar, um Estado pobre do leste, ordenou um lockdown até 15 de maio para conter o vírus, disse o ministro-chefe Nitish Kumar no Twitter. Com mais de 100 mil infecções, seu número de mortos se aproxima de 3 mil, como mostram cifras do governo.

A suspensão do torneio do IPL na nação fanática por críquete foi resultado da crise do vírus, disse seu presidente, Brijesh Patel, à Reuters. O torneio, cuja marca tem um valor estimado em 6,8 bilhões de dólares, estava sendo disputado sem espectadores para uma audiência televisiva imensa neste ano, mas era duramente criticado por continuar no momento em que o sistema de saúde do país está à beira do colapso.

A disparada da variante indiana altamente infecciosa sobrecarrega o sistema de saúde e esgota os suprimentos de oxigênio, e pacientes morrem em ambulâncias e estacionamentos diante dos hospitais.

Fileiras de piras funerárias montadas em parques e outros espaços abertos estão sendo usadas para cremar a sobrecarga de corpos.

(Por Anuron Kumar Mitra em Bengaluru, Shilpa Jamkhandikar em Mumbai, Tanvi Mehta em Nova Délhi, Jatindra Dash em Bhubaneshwar)