PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Governo dos EUA passará a exigir uso de máscara em prédios públicos

Pedestres caminham na Hollywood Boulevard, em Los Angeles (EUA); país havia orientado que vacinados não precisavam mais usar máscara em maio deste ano  - Mario Anzuoni/Reuters
Pedestres caminham na Hollywood Boulevard, em Los Angeles (EUA); país havia orientado que vacinados não precisavam mais usar máscara em maio deste ano Imagem: Mario Anzuoni/Reuters

28/07/2021 15h04Atualizada em 28/07/2021 16h09

O Gabinete de Administração e Orçamento (OMB) da Casa Branca disse que as agências federais precisarão exigir o uso de máscara dentro de prédios federais por parte de todos os funcionários e visitantes, independente do status de vacinação, em regiões com transmissão comunitária alta ou considerável de covid-19, segundo um e-mail visto pela Reuters.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) emitiu uma orientação na terça-feira que pessoas vacinadas deveriam usar máscaras em locais fechados em regiões com transmissão alta ou considerável de Covid-19.

Em um e-mail enviado a todas as agências federais no fim da terça-feira, Jason Miller, vice-diretor de administração da OMB, afirmou em linha com a orientação do CDC que "em áreas de transmissão comunitária alta ou considerável, as agências precisam exigir que todos os funcionários federais, terceirizados que estejam no local e visitantes, independente do status de vacinação, usem máscaras dentro de prédios federais. A partir de hoje, isso inclui a região de Washington D.C".

Acrescentou que pessoas que "não estejam totalmente vacinadas também precisam continuar a se distanciar fisicamente de acordo com a orientação do CDC".

O CDC afirmou na terça-feira que pelo menos 63% dos condados dos EUA são considerados de risco alto ou considerável.

Com a forte variante Delta do coronavírus circulando em partes dos Estados Unidos, e a vacinação empacada, o governo federal está novamente correndo para conter a pandemia que começou um ano atrás, tentando evitar lockdowns futuros em nível nacional.

Biden deve anunciar mais orientações para agências federais amanhã.

Internacional