PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Comentários de Lula sobre a Ucrânia são "tentativa da Rússia de distorcer verdade", diz autoridade ucraniana

28.fev.2022 - Conselheiro presidencial ucraniano Mykhailo Podolyak - Sergei Kholodilin/BelTA/Divulgação via Reuters
28.fev.2022 - Conselheiro presidencial ucraniano Mykhailo Podolyak Imagem: Sergei Kholodilin/BelTA/Divulgação via Reuters

Gabriel Stargardter

05/05/2022 19h22

(Reuters) - O assessor sênior da Presidência da Ucrânia, Mykhailo Podolyak, criticou nesta quinta-feira os comentários feitos pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de que a Ucrânia tinha culpa igual pela invasão russa, descrevendo-os como "tentativas da Rússia de distorcer a verdade".

Lula, que lidera as pesquisas eleitorais, disse em uma entrevista para a revista Time publicada na quarta-feira que a Rússia nunca deveria ter invadido a Ucrânia. Mas afirmou que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, tinha tanta culpa quanto o líder russo Vladimir Putin pela guerra.

O petista, que foi capa da revista semanal, também disse que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deveria ter feito mais para evitar a guerra e acusou o norte-americano de estimular o conflito.

"O ex-presidente brasileiro Lula da Silva fala sobre a culpa da Ucrânia ou do Ocidente pela guerra. São tentativas da Rússia de distorcer a verdade. É simples: a Rússia traiçoeiramente atacou a Ucrânia... Guerra clássica de destruição e ocupação", escreveu Podolyak em um tuíte, sem dar mais detalhes.

Os comentários de Lula indicam que nenhum dos dois principais candidatos da eleição presidencial de outubro no Brasil devem colocar muita pressão sobre Putin e a Rússia, que chama suas ações na Ucrânia de uma "operação especial" para desarmar o país.

O presidente Jair Bolsonaro é um admirador do presidente russo e viajou para se reunir com Putin em Moscou pouco antes da invasão, ignorando os pedidos dos EUA para não ir.

Internacional