PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Erdogan: Turquia disse 'não' sobre entrada de Suécia e Finlândia na Otan

Tayyip Erdogan, presidente da Turquia, disse que a Suécia e a Finlândia abrigam e financiam "terroristas" e lhes fornecem armas - REUTERS/Yves Herman
Tayyip Erdogan, presidente da Turquia, disse que a Suécia e a Finlândia abrigam e financiam "terroristas" e lhes fornecem armas Imagem: REUTERS/Yves Herman

Ezgi Erkoyun

Reuters, Instambul

19/05/2022 08h36

A Turquia disse a seus aliados que rejeitará a adesão da Suécia e da Finlândia à aliança militar ocidental Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), afirmou o presidente turco, Tayyip Erdogan, em um vídeo publicado em sua conta no Twitter hoje.

Finlândia e Suécia solicitaram formalmente na quarta-feira a adesão à Otan, liderada pelos Estados Unidos, uma decisão estimulada pela invasão da Ucrânia pela Rússia. As objeções da Turquia foram uma surpresa para os outros membros da aliança.

"Continuaremos nossa política de maneira determinada. Dissemos aos aliados que diremos não à adesão da Finlândia e da Suécia à Otan", disse Erdogan em uma entrevista com estudantes no final da quarta-feira.

O presidente turco disse que a Suécia e a Finlândia abrigam e financiam "terroristas" e lhes fornecem armas, repetindo a acusação de Ancara de que os países apoiam grupos que considera terroristas, como o grupo militante do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e o YPG curdo sírio, que a Turquia também vê como um grupo terrorista intimamente ligado ao PKK.

"A Otan é uma aliança de segurança e não podemos aceitar que terroristas façam parte dela", acrescentou Erdogan.

Internacional