PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Uzbequistão relata vítimas após protestos, oposição diz que há pelo menos cinco mortos

03/07/2022 14h30

Por Olzhas Auyezov e Mark Trevelyan

ALMATY (Reuters) - O presidente do Uzbequistão, Shavkat Mirziyoyev, disse neste domingo que houve baixas entre civis e policiais após raros protestos no país da Ásia Central, enquanto um político exilado da oposição disse que pelo menos cinco pessoas foram mortas.

Já um funcionário do governo local disse a um site uzbeque de notícias que milhares de pessoas foram hospitalizadas.

Em um comunicado publicado online, Mirziyoyev disse que os manifestantes realizaram "ações destrutivas" na cidade de Nukus, capital de Karakalpakstan, no noroeste do país, atirando pedras, iniciando incêndios e atacando a polícia.

"Infelizmente, há vítimas entre civis e policiais", disse ele, que não especificou o número de vítimas.

Sultanbek Ziyayev, chefe do Ministério da Saúde da República do Karakalpakstan, disse ao site de notícias Daryo.uz que os hospitais em Nukus estavam cheios de pacientes feridos depois que os manifestantes entraram em confronto com as forças de segurança.

"Milhares de feridos foram hospitalizados e estão sendo tratados", disse ele, de acordo com o site.

Fotografias de Nukus publicadas neste domingo por outro site de notícias, Kun.uz, mostraram barricadas nas ruas, caminhões queimados e uma forte presença militar, incluindo veículos blindados.