PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Oito alpinistas são localizados após colapso de geleira na Itália

4.07.22 - Equipes de busca na montanha Marmolada, na Itália, onde um deslizamento deixou 7 mortos  - PIERRE TEYSSOT/AFP
4.07.22 - Equipes de busca na montanha Marmolada, na Itália, onde um deslizamento deixou 7 mortos Imagem: PIERRE TEYSSOT/AFP

Guglielmo Mangiapane e Roberto Mignucci

05/07/2022 13h48

Oito das pessoas desaparecidas após parte de uma geleira ceder nos Alpes italianos no domingo foram localizadas com segurança, informou a mídia italiana nesta terça-feira, trazendo algum alívio para as equipes de resgate em busca de sobreviventes.

Ao menos sete pessoas morreram na avalanche de domingo na Marmolada, que a mais de 3.300 metros é o pico mais alto das Dolomitas, uma cordilheira nos Alpes orientais italianos que abrange as regiões de Trento e Veneto.

"Quando chegamos, vimos um desastre, percebemos as dimensões dessa enorme avalanche", disse Stefano Coter, chefe da equipe de resgate alpino local e uma das primeiras pessoas a chegar ao local.

"Encontramos feridos que precisavam de ajuda e outras pessoas que estavam mortas", acrescentou.

Grande parte da Itália está enfrentando uma onda de calor no início do verão e os cientistas dizem que as mudanças climáticas estão tornando as geleiras, anteriormente estáveis, mais difíceis de prever.

Com o pico ainda instável, os socorristas têm usado drones e helicópteros para procurar vítimas ou tentar localizá-las por meio de sinais de celular. As equipes encontraram restos mortais ou equipamentos de alpinismo em três ou quatro locais na terça-feira.

Havia temores de que o número de mortos pudesse aumentar muito, com mais 13 pessoas ainda desaparecidas na manhã de terça-feira, mas esse número caiu para cinco pessoas desaparecidas ao longo do dia.

Sete pessoas da lista de desaparecidos já foram localizadas, informou a agência de notícias Ansa. Um italiano que também estava desaparecido estava sendo tratado por seus ferimentos em um hospital na cidade de Treviso, perto de Veneza, desde o acidente no domingo.

A Marmolada permanecerá fechada para turistas por ora para permitir a operação das equipes de resgate, disse Giovanni Bernard, prefeito de Canazei.

Internacional