Conteúdo publicado há 1 mês

Incêndio em prédio no Kuwait mata 49 trabalhadores estrangeiros

DUBAI (Reuters) - Pelo menos 49 pessoas morreram no Kuwait nesta quarta-feira após um incêndio em um prédio que abrigava trabalhadores estrangeiros, e o vice-primeiro-ministro do Kuweit acusou os proprietários de imóveis de cometerem violações que contribuem para tais incidentes.

As nacionalidades das pessoas que morreram não foram divulgadas imediatamente pelas autoridades locais. O embaixador da Índia visitou hospitais onde os trabalhadores estavam sendo tratados por ferimentos sofridos no incêndio.

Em um hospital, mais de 30 cidadãos indianos foram internados, escreveu a embaixada na mídia social, acrescentando que pelo menos 47 trabalhadores haviam recebido tratamento em hospitais.

Vários indianos, inclusive do Estado de Kerala, no sul do país, teriam morrido no incêndio, de acordo com uma carta escrita pelo ministro-chefe de Kerala, Pinarayi Vijayan, ao ministro das Relações Exteriores da Índia, que foi compartilhada com a imprensa.

Ao visitar o local, o vice-primeiro-ministro Fahad Yusuf Saud Al-Sabah disse que "a ganância dos proprietários de imóveis é o que leva a essas questões". Não ficou imediatamente claro se houve alguma violação no edifício ou quais foram elas.

Os trabalhadores de baixa remuneração no Golfo geralmente vivem em acomodações superlotadas. As autoridades locais não revelaram o tipo de emprego dos trabalhadores, embora, como em outros Estados do Golfo, o Kuwait dependa muito da mão de obra estrangeira em setores como da construção.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, descreveu as notícias do incêndio como tristes em uma publicação na plataforma de mídia social X.

"Meus pensamentos estão com todos aqueles que perderam seus entes queridos e próximos. Rezo para que os feridos se recuperem o mais rápido possível", disse ele.

(Reportagem de Clauda Tanios, Nadine Awadalla e Alexander Cornwell)

Deixe seu comentário

Só para assinantes