Rússia diz que Ocidente é surdo aos sinais diplomáticos de Moscou

Por Dmitry Antonov

MOSCOU (Reuters) - A Rússia disse nesta quinta-feira que os Estados Unidos não deveriam se preocupar com os navios de guerra russos em Cuba, mas afirmou que o Ocidente parece surdo a qualquer sinal diplomático de Moscou e só nota quando o Exército ou a Marinha entram em ação.

Uma fragata da Marinha russa e um submarino movido a energia nuclear entraram no porto de Havana na quarta-feira, em uma escala que os EUA e Cuba disseram não representar ameaça, mas amplamente vista como uma demonstração de força da Rússia, à medida que as tensões aumentam com a guerra na Ucrânia.

O assessor de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse que não há evidências de que a Rússia esteja transferindo mísseis para Cuba, mas acrescentou que os EUA permanecerão vigilantes.

Questionado sobre o suposto nervosismo em Washington de que a Rússia poderia transferir militares para Cuba ou até mesmo criar uma base militar na ilha, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que tais exercícios eram uma prática comum.

"Essa é uma prática normal para todos os Estados, incluindo uma potência marítima tão grande como a Rússia", disse Peskov a jornalistas.

"Portanto, não vemos nenhuma razão para se preocupar neste caso."

A fragata Admiral Gorshkov e o submarino de propulsão nuclear Kazan, meio submerso com sua tripulação no convés, navegaram para Cuba na quarta-feira após realizar treinamento com "armas de mísseis de alta precisão" no Oceano Atlântico.

O Ministério das Relações Exteriores de Cuba disse que as embarcações não carregavam armas nucleares, afirmação repetida por autoridades dos EUA.

Continua após a publicidade

Questionada sobre que mensagem Moscou estava enviando, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que o Ocidente nunca pareceu perceber quando a Rússia enviou sinais por meio de canais diplomáticos.

"Assim que se trata de exercícios ou viagens marítimas, imediatamente ouvimos perguntas e o desejo de saber do que se tratam essas mensagens", disse Zakharova. "Por que somente os sinais relacionados ao nosso Exército e à nossa Marinha chegam ao Ocidente?

"Por que o Ocidente permanece completamente surdo e, em seguida, lança as campanhas mais poderosas para impedir que os sinais russos entrem em seu domínio de informações?"

(Reportagem de Dmitry Antonov)

Deixe seu comentário

Só para assinantes