Xi pede esforço total de resgate de inundações conforme tempestades atingem o sul da China

PEQUIM (Reuters) - A tarefa de controlar as enchentes na China está se tornando cada vez mais árdua, disse o presidente Xi Jinping nesta terça-feira, pedindo todos os esforços para proteger vidas e propriedades, conforme fortes tempestades atingiram províncias do interior até a costa leste do país.

Cerca de uma dúzia de pessoas foram mortas em enchentes ou deslizamentos de terra provocados pela chuva nos últimos dias, com a temporada anual de enchentes nas províncias do sul da China em pleno andamento.

Na cidade de Meizhou, na província de Guangdong, prédios baixos inclinaram-se perigosamente em terrenos em declive ao lado de rios caudalosos, ou ficaram semi-submersos quando as águas das enchentes transbordaram das margens, como mostram vídeos nas mídias sociais.

Na província de Guangdong, pelo menos cinco pessoas morreram e 13 ficaram presas devido a inundações repentinas e deslizamentos de terra, de acordo com a mídia estatal, com mais de 1.400 casas desmoronadas e 8.000 hectares de plantações danificadas.

A Xinhua disse que Xi pediu todos os esforços para combater as enchentes no sul do país, solicitando todas as tentativas possíveis para resgatar as pessoas perdidas e soterradas.

As mortes durante as enchentes anuais do verão chinês caíram drasticamente em relação aos milhares que ocorriam todos os anos na década de 1990, pois autoridades reforçaram medidas de controle de enchentes, como a construção de barragens.

No entanto, as condições climáticas extremas dos últimos anos, incluindo chuvas recordes, tornaram a China vulnerável a inundações intensas e desastres como deslizamentos repentinos de terra, geralmente em suas áreas montanhosas, porém populosas.

(Reportagem por redação de Pequim)

Deixe seu comentário

Só para assinantes