Píer de Gaza deve voltar a operar quinta-feira, dizem autoridades

WASHINGTON (Reuters) - O píer flutuante militar dos EUA em Gaza deve retomar as operações na quinta-feira para descarregar a tão necessária ajuda humanitária para os palestinos, disseram duas autoridades norte-americanas à Reuters nesta quarta-feira.

As autoridades, que falaram sob condição de anonimato, disseram que o píer foi reconectado à costa nesta quarta-feira, depois de ter sido temporariamente removido na última sexta-feira devido às más condições do mar.

A ajuda começou a chegar pelo píer construído pelos EUA em 17 de maio, e a ONU disse que transportou 137 caminhões de ajuda para os armazéns, cerca de 900 toneladas.

Mas, em seguida, o mar agitado danificou o píer, obrigando a reparos, e o mau tempo e as considerações de segurança limitaram o número de dias em que ele esteve operacional.

Não está claro por quanto tempo mais ele estará operacional.

Em discurso no Pentágono na terça-feira, o porta-voz, major-general da Força Aérea Patrick Ryder, não quis dizer quando os militares poderiam interromper totalmente as operações do píer. Ele disse que o píer permitiu até agora que um total de mais de 3.500 toneladas de ajuda chegasse à costa de Gaza.

Deixe seu comentário

Só para assinantes