Partido Conservador britânico retira apoio a candidatos envolvidos em investigação sobre apostas

LONDRES (Reuters) - O governista Partido Conservador britânico informou nesta terça-feira que havia retirado o apoio a dois candidatos parlamentares que estão sendo investigados por supostas apostas feitas sobre o momento da eleição nacional do próximo mês.

Um policial londrino que trabalha em uma unidade de proteção especial foi preso na semana passada por causa de supostas apostas feitas sobre o momento da eleição. A polícia disse nesta terça-feira que havia recebido informações da Comissão de Apostas alegando que mais cinco policiais fizeram apostas sobre a data da eleição.

"A Comissão de Apostas continua a investigar essas questões. Os policiais não foram presos, mas a Diretoria de Padrões Profissionais foi informada", disse a Polícia Metropolitana em um comunicado.

O escândalo crescente, um golpe para o primeiro-ministro Rishi Sunak no período que antecede a eleição de 4 de julho, que os conservadores devem perder, também envolveu o diretor de campanha do partido.

"Como resultado de investigações internas em andamento, concluímos que não podemos mais apoiar Craig Williams ou Laura Saunders como candidatos parlamentares nas próximas eleições gerais", disse um porta-voz do partido.

Williams, um assessor próximo de Sunak que já havia se desculpado anteriormente, disse em uma mensagem de vídeo na plataforma de mídia social X nesta terça-feira: "Cometi um erro de julgamento, não uma ofensa".

"Estou cooperando totalmente com as investigações de rotina da Comissão de Apostas e pretendo limpar meu nome", disse ele.

A mídia noticiou na semana passada que o órgão regulador de apostas no Reino Unido, a Comissão de Apostas, estava investigando alegações de apostas indevidas feitas por uma segunda candidata, Saunders, e seu marido Tony Lee, diretor de campanha do partido.

A Reuters não conseguiu entrar em contato com Saunders ou Lee para comentar o assunto.

Continua após a publicidade

O partido disse na época que havia sido contatado pela Comissão "sobre um pequeno número de indivíduos". Ele também disse que Lee havia tirado uma licença de seu cargo.

O porta-voz do Partido Conservador disse que o partido havia consultado a Comissão de Apostas para garantir que sua decisão de retirar o apoio não comprometesse suas investigações. A Comissão não nomeou ninguém em relação à sua investigação.

As casas de apostas britânicas permitem apostas em política, e o momento de uma eleição é uma aposta popular. Mas fazer apostas com conhecimento privilegiado é crime.

Sunak, que pegou a maioria dos parlamentares e eleitores de surpresa quando anunciou a data da eleição, disse que ficou "incrivelmente irritado" ao saber das alegações.

O Partido Trabalhista, da oposição, disse que o fato de Sunak ter levado tanto tempo para suspender os candidatos era um sinal da sua "liderança incrivelmente fraca".

(Reportagem de Sachin Ravikumar e Elizabeth Piper)

Deixe seu comentário

Só para assinantes