Museu parisiense Beaubourg inaugura filial em Bruxelas

Depois das filiais do Louvre em Lens e em Abu Dhabi, agora a vez do Centro Georges-Pompidou, um dos principais museus de Paris, prosseguir sua expansão.

Fruto de uma parceria entre o centro cultural parisiense e a região de Bruxelas, o Kanal-Centre Pompidou foi inaugurado com a presença da ministra francesa da Cultura, Françoise Nyssen.

Instalado em um prédio industrial dos anos 1930, o museu ainda não está pronto, e a reforma total não deve terminar antes de 2022. No entanto, as primeiras obras já saíram de Paris e podem ser admiradas durante um ano no novo espaço belga. Peças de César, Tinguely ou de Niki de Saint Phalle estão expostas no espaço de 38.000 m², às margens do canal de Willbroek, perto do bairro popular de Molenbeek.

"Nos associar a um grande parceiro internacional, um dos dois maiores centros de arte, museu de arte moderna e arte contemporâneo do mundo, vai nos permitir criar, aqui em Bruxelas, pelos próximos dez anos (duração da parceria), um espaço onde poderemos combinar nossa vontade de dar acesso à arte para todos e uma excelência em termos de obras expostas", declarou Yves Goldstein, encarregado do projeto junto ao governo da região belga.

A transformação do prédio está nas mãos de três escritórios de arquitetura distintos: os belgas do noAarchitecten, os suíços do EM2N e os britânicos do Sergison-Bates. A reforma deve custar € 125 milhões para a região de Bruxelas.

O Beaubourg já tem mais um projeto de exportação previsto. O museu deve inaugurar uma filial em Shanghai em 2019, em um prédio de quase 25.000 m², concebido pelo arquiteto britânico David Chipperfield.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos