Milhares vão às ruas em Londres contra estagnação dos salários no funcionalismo público

Os funcionários públicos britânicos foram às ruas neste sábado (12) em um gigantesco protesto contra a estagnação dos salários.

Os manifestantes foram convocados pela organização sindical Trades Union Congress (TUC). Eles reivindicam uma alta do salário mínimo, mais segurança no emprego e investimentos no setor público. "Estamos aqui para fazer uma campanha o tempo que for necessário para conquistar justiça social e decência à sociedade", declarou Corbyn.

Um estudo divulgado pelo TUC mostrou que os funcionários públicos vão ter que esperar até 2025 para que seus salários atinjam os níveis registrados antes da crise financeira de 2008. Segundo a secretária-geral da força sindical, Frances O'Grady, "nem após a crise de 1929 e a Segunda Guerra Mundial os salários demoraram tanto tempo para voltar ao normal".

Corbyn declarou que se voltar ao poder, o Partido Trabalhista vai investir na formação dos jovens, na construção de moradias e na nacionalização de alguns setores. Além disso, ele prometeu dar aos empregados mais poder de decisão na gestão das empresas.

Já o governo da primeira-ministra Theresa May defende seu balanço econômico e afirma ter aumentado o número de empregos, além de ter reajustado os salários mais baixos e investido na formação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos