Topo

Vídeo de "Homem-aranha" salvando criança em Paris gera teorias da conspiração

01/06/2018 16h15

O ato heroico de Mamoudou Gassama, o “Homem-aranha” que escalou um prédio em Paris para salvar uma criança pendurada no balcão de um apartamento, foi visto com ...

Várias teses conspiratórias em torno do resgate da criança feito por Mamoudou Gassama, jovem malinês de 22 anos, surgiram nos últimos dias nas redes sociais da França. Os usuários, desconfiados, tentam “provar”, apenas com suas opiniões, um tipo de “armação” organizada para enganar os menos atentos.

“Atenção, atenção, talvez tudo isso tenha sido organizado por uma associação militante em prol dos imigrantes ilegais. Observem os dois adultos que estão no balcão vizinho e que poderiam ter ajudado a criança”, diz um dos usuários do site de notícias francês FranceInfo.

“Aliás, a maneira como o jovem atleta agarra o menino quando ele chega no balcão deixa a impressão que não passa de um boneco. Além disso, vejam bem como a pessoa que filmou a cena escreve seu nome em árabe. Alerta fake news!”, conclui. Em um outro comentário, um usuário considera estranho que uma criança tenha conseguido se segurar por um longo período de tempo apenas com a força dos braços.

Foi preciso que a agência de “fact checking” do site de notícias BuzzFeed, a Vérifié, publicasse o vídeo de um ângulo diferente para tentar acalmar as teorias. “Podemos ver claramente que os chinelos da criança estão presos nas grades do balcão, tirando um pouco o peso dos seus braços, e que o vizinho tenta, mas não pode ajudá-lo completamente”, diz o tuíte da agência.

Uso político do caso por Macron não agradou

As acusações de que o incidente não passaria de uma encenação têm um fundo político. Após o caso, Mamoudou Gassama deu diversas entrevistas, tornou-se herói por um dia e foi mesmo recebido no Palácio do Eliseu por Emmanuel Macron, que decidiu lhe conceder a nacionalidade francesa.

A apropriação do gesto do jovem imigrante por parte de um governo que é atualmente alvo de críticas com relação a sua política migratória, entretanto, incomodou parte da população. Vários políticos de esquerda denunciaram a “hipocrisia” de Macron, cujo comportamento difere das ações governamentais.

“Enquanto o herói Mamoudou Gassama é recebido por Emmanuel Macron no Eliseu, seus colegas migrantes anônimos continuarão a sofrer abusos e a serem expulsos”, condenou o movimento de esquerda “Gerações”, do ex-candidato à presidência da República, Benoît Hamon.

Clémentine Autain, deputada da França Insubmissa em Seine-Saint-Denis, região metropolitana de Paris, critica o cinismo do chefe de Estado. “Celebrar #MamadouGassama e ao mesmo tempo assumir uma política brutal e desumana com os migrantes, além de propor a reformulação do direito de asilo e a caça aos imigrantes ilegais. Este é o cinismo descomplexado de #Macron”, diz.