PUBLICIDADE
Topo

Alopatas e homeopatas declaram guerra na França

30/08/2018 11h29

Alopatas franceses, que lançaram no início deste ano um abaixo-assinado alertando sobre os riscos de medicinas alternativas, inclusive a homeopatia, estão sendo convocados pela ...

A guerra começou em 19 de março quando um grupo de 124 profissionais de saúde publicou na imprensa francesa um manifesto julgando as medicinas alternativas, como a homeopatia, “ineficazes, perigosas e caras para a Previdência Social.” O texto pede ainda ao governo e à Ordem dos Médicos de não conceder aos profissionais que propõem esses tratamentos alternativos o título de médicos.

O tom é taxativo. Pedindo no manifesto que os gastos com homeopatia não sejam mais reembolsados, eles chamam os profissionais alternativos de “charlatões que buscam com o título de doutor um aval moral para promover falsas terapias que têm uma eficiência ilusória.”

O manifesto provocou uma grande polêmica e já foi assinado por mais de 3.300 profissionais. A pressão levou o ministério da Saúde francês a pedir uma avaliação sobre os reais benefícios da homeopatia.

“Ataques ofensivos”

Os sindicatos dos profissionais de medicinas alternativas e homeopatas julgam o texto “ofensivo” desrespeitoso em relação a vários artigos do código de deontologia médica. Eles entraram com queixa contra dezenas de médicos que assinaram o abaixo-assinado.

Entre estes profissionais está a clínica geral Céline Berthié, de 36 anos, que mora e trabalha em uma cidade perto de Bordeaux. Ela foi convocada nesta quinta-feira (30) pela Ordem dos Médicos. Em entrevista à imprensa francesa, Céline lamenta que “como em outros setores, o obscurantismo esteja crescendo na medicina. As pessoas não acreditam mais nas fontes seguras. Existem doenças contra as quais não temos 100% de resultado, como a ansiedade crônica, insônia ou menopausa. Os pacientes têm o direito de saber se estão sendo tratados com crenças ou com práticas comprovadas cientificamente”, afirma.

Os processos contra os profissionais na Ordem dos Médicos são demorados. Se não houver conciliação, eles correm o risco de receber uma advertência e até perder a carteira profissional. A homeopatia é muito popular na França. Em 2017, a vanda de remédios homeopáticos rendeu € 620 milhões. Mais de metade deste valor foi vendida com receita médica e com direito a reembolso.