PUBLICIDADE
Topo

Mobilização dos "coletes amarelos" aumenta, mas violência recua na 19ª jornada de protestos

23/03/2019 17h04

Cerca de 40.500 pessoas participaram neste sábado (23) da 19ª jornada de protestos dos coletes amarelos em toda a França. A mobilização ganha força em relação à semana passada, mas a extrema violência registrada no sábado (16) passado recua, devido a novas medidas de segurança adotadas pelo governo, como o envio do exército às ruas do país.

Cerca de 40.500 pessoas participaram neste sábado (23) da 19ª jornada de protestos dos coletes amarelos em toda a França.

A 19ª jornada de protestos dos coletes amarelos na França sem grandes incidentes. Ao fazer um balanço do dia, o ministro do interior, Christophe Castener, avaliou que a violência recuou graças às “instruções de firmeza” que “garantiram a manutenção da ordem e evitaram distúrbios”. O governo francês reagiu à violência dos manifestantes registrada na semana passada e mandou o exército às ruas do país neste sábado. A missão dos soldados era proteger prédios públicos.

Dos 40.500 manifestantes que protestaram em toda a França, 5.000 desfilaram em Paris. Em relação à semana passada, a mobilização registra aumento de quase 30% em todo o país, mas queda de 50% em Paris.

Champs Elysées proibido

As manifestações neste sábado foram proibidas na avenida Champs Elysées, em Paris, e em várias cidades do país, como Bordeaux. Os protestos autorizados aconteceram em clima de relativa calma. Os incidentes registrados ocorreram principalmente em locais proibidos pelo governo.

Até o meio-dia, pelo horário francês, o ministério do Interior informou que 51 pessoas foram detidas preventivamente e quase 4.700 foram revistadas por precaução. A maioria das detenções ocorreu nas proximidades da avenida Champs Elysées. No final da passeata parisiense, houve confrontos entre a polícia e manifestantes na Praça da República. As forças de ordem utilizaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os últimos coletes amarelos, que colocaram fogo em lixeiras e depredaram fachadas de bancos. Um policial teve um enfarte enquanto trabalhava nas operações de segurança em Paris e foi hospitalizado em estado grave.

Em Nice, no sudeste do país, manifestantes tentaram ocupar o centro da cidade, interditado hoje aos protestos, foram impedidos pela polícia e pelo menos uma pessoa ficou ferida. Incidentes também foram registrados em Montpellier, no sul, e em La Rochelle, no oeste, e Toulouse, no sudoeste.

Medidas drásticas de segurança

As depredações, os roubos e os confrontos registrados no dia 13 de março, durante a 18ª jornada de protestos, levaram o Executivo francês a testar um novo esquema de segurança para conter os manifestantes violentos. Ao longo da semana, vários nomes da cúpula da segurança francesa foram demitidos.