Topo

Franceses se rendem à bicicleta, segundo estudo inédito

20/09/2019 10h02

Um estudo recente mostra que 40% dos franceses utilizam a bicicleta no cotidiano. "Uma moda ou uma verdadeira tendência da sociedade?", se pergunta na capa o diário Aujourd'hui em France, desta sexta-feira (20).

Um estudo recente mostra que 40% dos franceses utilizam a bicicleta no cotidiano. "Uma moda ou uma verdadeira tendência da sociedade?", se pergunta na capa o diário Aujourd'hui em France, desta sexta-feira (20).

O editorial do jornal começa com uma dose de humor: "Os franceses são surpreendentes. A impressão é de que são amantes incondicionais de seus carros, prontos a tomar a Bastilha em caso de limites de velocidade ou impostos sobre os combustíveis. Mas eis que um estudo mostra que eles estão cedendo, discretamente, ao charme da bicicleta".

Segundo uma pesquisa da União Esporte e Ciclismo para um banco francês, 20% dos habitantes de cidades com mais de cem mil habitantes fazem o trajeto casa-trabalho em bicicleta. E quase 40% usam a magrela no dia-a-dia.

Alguns prefeitos foram atropelados pela tendência, explica o jornal. Como o socialista Philippe Saurel, de Montpellier, que em novembro passado afirmava que não ia financiar ciclovias para "dois gatos pingados". Em junho, ele mudou de discurso e declarou que vai investir € 10 milhões em ciclovias na cidade.

Mas a pesquisa não chega a afirmar que os ciclistas sejam todos ambientalistas. "O primeiro motivo é a saúde", diz uma responsável do organismo que realizou a pesquisa. De fato, 60% dos entrevistados dizem usar a bicicleta para ter uma atividade física regular. A segunda motivação é o puro prazer de pedalar.

Já 42% dos usuários dizem que a bicicleta permite administrar melhor o tempo, principalmente em cidades com congestionamentos.

Incentivos

Para Olivier Schneider, da Federação dos Usuários de Bicicleta (FUB), "estamos assistindo a um alinhamento de planetas". Ele cita, em primeiro lugar, a proliferação de bicicletas elétricas, que permitem fazer distâncias maiores. Outro fator que ajuda na conjuntura é a construção de redes cicláveis nas cidades e arredores, não apenas algumas pistas isoladas pela cidade.

A fim de promover ainda mais a prática, a ministra da Ecologia francesa, Elisabeth Borne, acaba de distribuir € 47,3 milhões para mais de 150 projetos pelo país.

Uma ilustração do jornal mostra o que é obrigatório ou não para os ciclistas na França. O capacete é obrigatório para crianças menores de 12 anos. Um colete fluorescente também é necessário durante a noite em locais sem muito tráfego.
Entre os itens obrigatórios em todos os casos estão: dois freios em bom estado, alerta sonoro, faróis dianteiros e traseiros, e refletores de luzes nas rodas.

Em destaque, o alerta: "é proibido telefonar ou usar fones de ouvido" durante as pedaladas!".

Mais Notícias