PUBLICIDADE
Topo

Na Espanha, Catalunha volta a impor confinamento por aumento de casos de Covid-19

04/07/2020 10h48

O governo da Catalunha ordenou neste sábado (4) um novo confinamento de uma zona com 200.000 habitantes, nas proximidades de Lérida, no nordeste da Espanha, devido ao aumento de novos casos de contaminação por coronavírus.  

O governo da Catalunha ordenou neste sábado (4) um novo confinamento de uma zona com 200.000 habitantes, nas proximidades de Lérida, no nordeste da Espanha, devido ao aumento de novos casos de contaminação por coronavírus.

 

"Nós decidimos confinar a zona de Segrià com base em dados que confirmam um aumento importante do número de contágios de Covid-19", declarou à imprensa o presidente da região, Quim Torra. Ele anunciou que o confinamento começaria ao meio dia e que as saídas e entradas na zona seriam limitadas.

A ministra regional da Saúde, Alba Vergès, indicou que os agrupamentos de mais de 10 pessoas e as visitas a casas de repouso para idosos estão proibidos.

Alta do números de mortes

O ministério da Saúde espanhol registrou na sexta-feira (3) 17 mortes causadas pelo coronavírus, o número mais alto de vítimas desde 19 de junho. As férias de verão do hemisfério norte começam neste sábado e a Espanha abre suas fronteiras para turistas 12 novos países, seguindo as recomendações da União Europeia.  

O país é um dos mais afetados pela pandemia, com quase 29.000 mortos. Mas as autoridades acreditam ter conseguido controlar o contágio após um longo e rígido confinamento. O número de casos confirmados chegou a 250.545 para 47 milhões de habitantes, segundo o último balanço do ministério da Saúde.

Reabertura da Sagrada Família

A basílica da Sagrada Família, em Barcelona, reabriu suas portas neste sábado, após três meses fechada devido à pandemia de coronavírus.

Na primeira fase de reabertura, o templo, idealizado pelo arquiteto Antoni Gaudi, acolherá somente o pessoal da saúde dos principais hospitais de Barcelona, os agentes de segurança da cidade, pessoas de organismos sociais e Ongs, organizações patronais e de comerciantes.

Segundo comunicado da Sagrada Família, esta seria uma maneira de prestar homenagem a todos os que se mobilizaram contra a epidemia em Barcelona.

Na segunda fase, será a vez dos habitantes da cidade de visitar a igreja gratuitamente, mas de acordo com regras estritas e sem turistas. Quando as reservas para os meses de julho e agosto foram abertas pela internet, 37.750 entradas foram vendidas em menos de cinco horas.

Na terceira fase de reabertura, turistas locais e estrangeiros poderão voltar a visitar a basílica.