PUBLICIDADE
Topo

Artista plástico brasileiro Eduardo Fonseca faz mostra individual em Paris: "Tudo é um ato político"

24/09/2020 15h15

O artista plástico brasileiro Eduardo Fonseca apresenta seu trabalho em uma exposição individual a partir de 3 de outubro no norte de Paris. Inspirado em cenas urbanas, ela atrai o público com cores vibrantes, mas também com um discurso político implícito.

O artista plástico brasileiro Eduardo Fonseca apresenta seu trabalho em uma exposição individual a partir de 3 de outubro no norte de Paris. Inspirado em cenas urbanas, ela atrai o público com cores vibrantes, mas também com um discurso político implícito.

Eduardo Fonseca se formou entre a Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, sua terra natal, e a Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, onde fez seu mestrado em 2013. Desde então, ele expõe em mostras coletivas e individuais em vários países.

A partir de 3 de outubro o público parisiense vai poder apreciar seu trabalho em "La Rue", uma exposição acolhida pela galeria Ricardo Fernandes. Como seu nome indica, a mostra aborda a relação que temos com a rua, fonte de inspiração central nas obras expostas em Paris.

"A minha matéria prima é sempre as relações sociais que se dão nas cidades e no espaço urbano", explica o artista. "Sempre quando eu pinto animais ou objetos, estou falando dessas relações. E nas cidades, quanto maior [ela for], mais possibilidades se têm de perceber esse tipo de relações", resume.

O resultado dessa reflexão são imagens às vezes hiper-realistas e às vezes abstratas. Mas quase todas têm em comum o tratamento das cores. Esse é o aspecto que o artista considera mais "brasileiro" em sua obra. "Meu trabalho nunca é depressivo. Por mais que eu tente tratar de um tema mais pesado, eu não consigo sair da coisa da harmonia de cores, da sedução das cores e dos personagens", comenta.

Espectador do espaço urbano

No entanto, Fonseca trata frequentemente assuntos ditos "pesados". Algumas vezes abordados nas entrelinhas, mas também de forma explícita, como quando fez uma obra na qual reproduz a imagem da ex-vereadora brasileira Marielle Franco, morta em 2018.

"Quando eu comecei a pintar situações e figuras humanas, acabei caminhando para um lado político e hoje não consigo deixar de tratar esses temas que nos afetam tanto", diz o artista. "A política está na nossa vida desde a hora que a gente acorda. Tudo é um ato político. Por mais que eu não grite, me sinto um espectador do espaço urbano. Mas sou ativo naquilo que faço e tento ser político o tempo todo".

A galeria Ricardo Fernandes, conhecida por apresentar trabalhos de artistas de vários países, entre eles alguns brasileiros, fica no Marché Dauphine, no complexo do chamado Mercado das Pulgas de Paris. O local, conhecido por seus antiquários, tem recebido cada vez mais exposições de artistas contemporâneos.

A mostra "La Rue" vai até de 7 de dezembro de 2020.