PUBLICIDADE
Topo

Quase 300 meninas sequestradas de uma escola na Nigéria foram libertadas

02/03/2021 05h51

As 279 estudantes sequestradas de um internato no norte da Nigéria foram libertadas, afirmou o governo local nesta terça-feira (2). As meninas foram raptadas de sua escola por um grupo de centenas de homens armados na última semana.

As 279 estudantes sequestradas de um internato no norte da Nigéria foram libertadas, afirmou o governo local nesta terça-feira (2). As meninas foram raptadas de sua escola por um grupo de centenas de homens armados na última semana.

"Estou feliz em anunciar que as meninas estão livres", disse o governador do estado de Zamfara, o Dr. Bello Matawalle. "Elas acabam de chegar à sede do governo e estão bem."

Com expressão cansada e vestindo véus azul claro distribuídos pelo governo, as meninas foram apresentadas à imprensa em um auditório na sede do governo em Gusau. Elas chegaram pela manhã em um micro-ônibus.

Em menos de três meses, este foi o quarto rapto em massa de estudantes na Nigéria. Em dezembro, criminosos atacaram uma escola de Kankara, estado natal do presidente Muhammadu Buhari, e levaram centenas de garotos. Os estudantes foram libertados poucos dias mais tarde, mas causaram grande comoção no país.

Em 2014, o sequestro de 276 alunas por jihadistas em Chibok chocou o mundo. Sete anos depois, muitas delas seguem desaparecidas.

Aumento da violência

Gangues criminosas fortemente armadas no noroeste e centro da Nigéria intensificaram os sequestros e roubos nos últimos anos.

Os grupos são em grande parte motivados por razões financeiras, mas há a preocupação de que eles estejam sendo influenciadas por islamistas armados.

Os casos de sequestro no país mais populoso da África são um problema generalizado, afetando também empresários e funcionários do governo. Pelo menos 11 milhões de dólares foram pagos a sequestradores entre janeiro de 2016 e março de 2020, de acordo com SB Morgen, uma consultoria de pesquisa geopolítica sediada em Lagos.

As autoridades negaram ter pagado qualquer resgate para garantir as recentes libertações, embora os analistas digam que isso é improvável. Especialistas em segurança temam que isso leve a um aumento dos sequestros nessas regiões assoladas pela pobreza extrema.

Os raptos de estudantes aumentaram o número de crianças fora da escola no país, especialmente meninas.

(Com informações da AFP)