PUBLICIDADE
Topo

Índia: dezenas de mortos e desaparecidos após chuvas torrenciais

24/07/2021 09h08

Dezenas de pessoas morreram e outras seguem desaparecidas em incidentes relacionados às chuvas de monções no oeste da Índia. Uma avaliação provisória pelas autoridades locais relata pelo menos 125 vítimas fatais. Equipes de resgate continuam à procura de sobreviventes neste sábado (24) em meio à lama e aos escombros das inundações e dos deslizamentos de terra.

Dezenas de pessoas morreram e outras seguem desaparecidas em incidentes relacionados às chuvas de monções no oeste da Índia. Uma avaliação provisória pelas autoridades locais relata pelo menos 125 vítimas fatais. Equipes de resgate continuam à procura de sobreviventes neste sábado (24) em meio à lama e aos escombros das inundações e dos deslizamentos de terra.

Por Sébastien Farcis, correspondente da RFI na Índia

"As chuvas torrenciais costumam coincidir com marés fortes e a liberação de grandes volumes de água de represas sob pressão", informou o governo da região de Maharashtra, onde Bombaim é a capital. O mau tempo também causou o desabamento de diversos edifícios.

As operações de socorro, lideradas pela Marinha e pela Aeronáutica, ainda estão em andamento, mas estão sendo dificultadas por enchentes e deslizamentos de terra. Muitas estradas estão bloqueadas, como a rodovia entre Bombaim e Goa.

O estado de Maharashtra registrou seu nível mais alto de volume de chuvas em julho em quase 40 anos, o que levou o transbordamento de rios e colocou em risco centenas de milhares de pessoas.

Este é o caso, por exemplo, da cidade de Chiplun, onde mais de 24 horas de chuvas intensas ininterruptas fizeram com que o rio Vashishti saísse de seu leito. Bairros inteiros da localidade a 250 quilômetros de Bombaim foram submersos em 3,5 metros de profundidade. Nas ruas comerciais do centro da cidade, as águas subiam acima dos telhados das lojas.

Um pouco mais ao sul de Bombaim, no distrito de Sangli, algumas pequenas cidades ainda estão parcialmente submersas devido ao transbordamento de outro rio, tendo seus campos devastados e deixando os habitantes sem recursos. Ironicamente, esta mesma região sofre as piores secas do país durante o verão, e muitas vezes é necessário enviar trens para garantir o abastecimento de água. Hoje, o local está submerso por uma monção extremamente forte.

O alerta vermelho foi emitido pelo departamento meteorológico do estado, informando que as fortes precipitações devem continuar nos próximos dias. As chuvas agora caem no sudoeste do país, em direção a Pune, Bangalore e Goa, onde dezenas de milhares de pessoas já foram retiradas de suas casas.

(Com informações da AFP)