PUBLICIDADE
Topo

Pedro Barros conquista a prata no skate e Brasil iguala recorde de medalhas da Rio-2016

05/08/2021 05h48

O skate brasileiro ganhou sua terceira medalha nos Jogos de Tóquio, nesta quinta-feira (5), com Pedro Barros levantando a prata na modalidade park. Com o feito, o Brasil iguala seu número de medalhas da Rio-2016 e deve alcançar novo recorde com mais atletas que avançam para etapas finais.

O skate brasileiro ganhou sua terceira medalha nos Jogos de Tóquio, nesta quinta-feira (5), com Pedro Barros levantando a prata na modalidade park. Com o feito, o Brasil iguala seu número de medalhas da Rio-2016 e deve alcançar novo recorde com mais atletas que avançam para etapas finais.

Depois da prata de Kevin Hoefler e Rayssa Leal, ambos no street, foi a vez do catarinense de 26 anos brilhar no primeiro ano do skate nos Jogos Olímpicos. No quadro de medalhas, o Brasil soma 16 pódios já confirmados, além de mais medalhas já garantidas, mas faltando definir a colocação: boxe pode ser ouro, prata ou bronze, enquanto o futebol só ouro ou prata.

Com uma pontuação de 86.14, o brasileiro ficou atrás do australiano Keegan Palmer (95.83), dono do ouro, enquanto o bronze foi para o americano Cory Juneau (84.13). "É uma honra absoluta estar aqui com skatistas amigos. Não posso acreditar que estou aqui em Tóquio, para os Jogos Olímpicos, com vários dos meus melhores amigos. E agora estamos todos juntos no pódio. É uma honra absoluta", celebrou o jovem australiano Palmer, de 18 anos.

Pedro Barros também elogiou a estreia do skate nos Jogos Olímpicos. "É um sentimento incrível poder viver esta história. É quase um conto de fadas. Todos os atletas competindo, estimulando os outros, querendo o melhor uns para os outros, se abraçando. Acho que é algo que falta no mundo. O skate deu um exemplo", destacou o brasileiro.

"A gente vem lutando por isso a vida inteira, sempre rodeado de pessoas maravilhosas que lutaram muito para fazer minha vida melhor. Essa história do park, na Olimpíada, minha história, é só um exemplo para o povo brasileiro, que está na nossa mão. Podemos fazer do nosso país um lugar melhor pelo amor e pelo respeito. A gente pode cair várias vezes no chão, mas a missão é ver um amanhã melhor", declarou Barros após a prova decisiva, em entrevista ao canal SporTV.

Quatro vezes vencedor dos X-Games

O skatista de Santa Catarina, quatro vezes vencedor dos X-Games (o equivalente aos Jogos Olímpicos de esportes radicais), alcançou sua melhor pontuação na primeira volta da final e não conseguiu superá-la nas etapas seguintes, recebendo 73.50, na segunda, quando caiu faltando 12 segundos para o fim, e 22.99, após queda com apenas 15 segundos na pista.

Na final no Centro de Esportes Urbanos de Ariake, o Brasil teve ainda a participação de dois outros representantes, Luiz Francisco, que foi o quarto colocado (83.14) e Pedro Quintas, o oitavo (38.47).

A fase de classificação da prova masculina de skate park teve algumas surpresas, como as eliminações do número um do ranking mundial, o americano Heimana Reynolds, afetado por uma lesão, e de seu compatriota Zion Wright.

Na véspera, a final feminina da modalidade teve duas brasileiras: Dora Varella, que terminou em sétimo, e Yndiara Asp, em oitavo. A outra representante do país na categoria, Isadora Pacheco, não passou da eliminatória.

Dois pugilistas em finais pela primeira vez

E as próximas medalhas aguardadas para o Brasil vêm dos ringues. O boxeador brasileiro Hebert Conceição passou para final da categoria peso-médio (até 75kg), nesta quinta-feira, ao derrotar Gleb Bakshi, atleta do Comitê Olímpico Russo (ROC), em decisão dividida dos árbitros (4 a 1).

Com esta vitória, o Brasil passa a ter dois representantes do boxe na disputa de medalhas de ouro na Olimpíada na capital japonesa, já que pouco antes do duelo de Hebert, Beatriz "Bia" Ferreira derrotou na semifinal da categoria peso leve (57-60kg) a finlandesa Mira Marjut Johanna Potkonen, medalhista de bronze na Rio-2016, em decisão unânime dos árbitros (5 a 0).

Com estes resultados, a equipe brasileira coloca pela primeira vez dois pugilistas em finais na mesma edição de um evento olímpico. E na busca pelo lugar mais alto do pódio do peso-médio, o baiano de 23 anos vai enfrentar o ucraniano Oleksandr Khyzniak na madrugada deste sábado (7), às 02h45 (horário de Brasília).

"Estou muito feliz com minha classificação para a final, com meu desempenho. É pouco tempo para poder pensar e descansar. É só tirar o peso, aproveitar um pouquinho com a família, com os amigos, responder algumas mensagens, mas voltar logo para o foco, porque o ouro nunca esteve tão próximo", afirmou Hebert Conceição após a semifinal.

Vôlei masculino perde de virada

O Brasil foi derrotado de virada pela equipe do Comitê Olímpico Russo nas semifinais do vôlei masculino dos Jogos de Tóquio, nesta quinta-feira, por 3 sets a 1, parciais de 18-25, 25-21, 26-24 e 25-23.

Com o resultado, a seleção brasileira, campeã nos Jogos Rio-2016, vai disputar a medalha de bronze no sábado contra o perdedor da segunda semifinal, que será disputada entre França e Argentina. Os russos aguardam o vencedor desta partida para conhecer o adversário da final.

(Com informações da AFP)