PUBLICIDADE
Topo

Com popularidade em baixa, Macron leva ovada

27/09/2021 14h13

Um estudante de 19 anos foi preso nesta segunda-feira (27) em Lyon depois de atirar um ovo no presidente francês Emmanuel Macron. O incidente aconteceu nos corredores da Feira Internacional de Catering.

Um estudante de 19 anos foi preso nesta segunda-feira (27) em Lyon depois de atirar um ovo no presidente francês Emmanuel Macron. O incidente aconteceu nos corredores da Feira Internacional de Catering.

O ovo ricocheteou no ombro do chefe de Estado sem quebrar. O autor da agressão, que estava a uma curta distância de Macron, foi detido imediatamente. Segundo as primeiras investigações, ele é "completamente desconhecido da polícia e da justiça".

Os policiais do departamento de segurança da região interrogaram o jovem sobre as suas motivações e uma investigação foi aberta por "violência intencional agravada contra pessoa titular de autoridade pública".

Macron reage

No momento da agressão, o chefe de Estado francês declarou: "se ele tem algo a me dizer, que venha. Vou vê-lo depois. Vá buscá-lo", acrescentou.

Macron visitava os stands da Feira Internacional de Restauração, Hotelaria e Alimentação (SIRHA), que acontece em Lyon, na companhia de três membros do governo: o ministro de Pequenas e médias empresas, Alain Griset, o secretário de Estado do Turismo, Jean- Baptiste Lemoyne, e o ministro da Agricultura, Julien Denormandie, além do chef Guillaume Gomez, que atuava no Palácio do Eliseu, sede da presidência francesa. 

Nos corredores do evento, os profissionais agradeceram calorosamente pelo auxílio recebido do governo durante a crise sanitária, bem como pelo anúncio da próxima isenção do imposto para gorjetas pagas com cartão bancário.

"Obrigado pela gestão da crise", disse um dono de restaurante. "Obrigado, fomos capazes de aguentar por um ano", acrescentou outro. "Muito bom o que o senhor fez pelos donos de restaurantes", acrescentou um terceiro.

Alguns correligionários também apoiaram a candidatura de Macron para a próxima eleição presidencial, em 2022, para a qual ele ainda não revelou suas intenções: "mais 5 anos, por favor" ou "contamos com você para 2022", gritaram os apoiadores.

Popularidade em baixa

A popularidade de Emmanuel Macron caiu, com 38% dos franceses dizendo que estão satisfeitos com a ação do chefe de Estado, enquanto 59% dos entrevistados dizem que estão insatisfeitos.

Apesar da queda, a aprovação de Macron ainda é superior a de seus dois últimos antecessores, François Hollande (22%) e Nicolas Sarkozy (36%), na mesma época de seus respectivos mandatos.

Outras agressões

Em 8 de junho, Emmanuel Macron foi atingido com um tapa no rosto por um homem, durante viagem a Tain-L'Hermitage, causando uma grande onda de protestos dentro da classe política.

Julgado em uma audiência dois dias após os fatos, o agressor, um desempregado, foi condenado a quatro meses de prisão. Ele foi libertado em 21 de setembro e ao sair disse que não estava arrependido.

Em março de 2017, então candidato às eleições presidenciais, Emmanuel Macron já havia sido alvo do lançamento de um ovo na Feira Agropecuária de Paris. Um incidente que ele descreveu como "parte do folclore".

(Com informações da AFP)