PUBLICIDADE
Topo

Inundações ligadas ao aquecimento global deixam mais de 200 mortos no Nepal e na Índia

21/10/2021 08h51

Mais de 200 pessoas morreram depois de vários dias de inundações e deslizamentos de terra na Índia e no Nepal. De acordo com declarações das autoridades dos dois países, nesta quinta-feira (21), famílias inteiras foram soterradas em suas casas. A chuva deve continuar nos próximos dias, de acordo com as previsões meteorólogicas. 

Mais de 200 pessoas morreram depois de vários dias de inundações e deslizamentos de terra na Índia e no Nepal. De acordo com declarações das autoridades dos dois países, nesta quinta-feira (21), famílias inteiras foram soterradas em suas casas. A chuva deve continuar nos próximos dias, de acordo com as previsões meteorólogicas. 

Até agora, 88 pessoas morreram no Nepal. Entre as vítimas está uma família de seis pessoas com três crianças. A casa deles foi destruída por uma avalanche repentina de terra e detritos. "Todos os comitês de gestão de desastres estão trabalhando ativamente em operações de resgate e socorro", disse o oficial encarregado das situações de emergência, Dijan Bhattarai.

Na Índia,102 óbitos foram registrados até agora. No Estado de Uttarakhand, onde fica a cordilheira do Himalaia, as autoridades confirmaram a morte de 55 pessoas, nove a mais do que no boletim anterior. Entre elas, cinco membros de uma mesma família atingida por um deslizamento.

Diversas pontes e estradas foram destruídas e inúmeras cidades estão sem comunicação com o resto do mundo. As forças armadas indianas foram mobilizadas para reestabelecer o contato e facilitar o conserto dos cabos elétricos e também para dar assistência às milhares de pessoas bloqueadas.

O secretário de gestão de desastres do Estado, S. Murugeshan, declarou que o número de mortos pode ser ainda maior. Muitas pessoas continuam desaparecidas, entre elas 20 turistas que praticavam trekking em uma geleira.

As inundações que atingiram o sul da Ásia nos últimos anos, cada vez mais imprevisíveis e extremas, são causadas pelas mudanças climáticas e exacerbadas pelo desmatamento, a construção de barragens e a industrialização excessiva, segundo especialistas.

Turistas bloqueados

Na Bengala ocidental, no leste da Índia, a lama, as rochas e a água que deslizaram nas colinas de Darjeeling destruíram cerca de 400 casas. Milhares de pessoas que vivem próximas de rios foram retiradas do local. De acordo com Murugeshan, centenas de turistas continuam bloqueados na estação montanhosa de Darjeeling.

O serviço meteorológico lançou um alerta vermelho para o estado, com advertências de que as chuvas extremas vão continuar em Darjeeling e em outras cidades próximas nesta quinta-feira.

Em Kerala, no sul da Índia, onde 42 pessoas morreram desde a semana passada, agência meteorológica local também registrou fortes chuvas em pelo menos três distritos. Em 2018, cerca de 500 pessoas morreram em Kerala, destruída pelas piores inundações em um século.

(Com informações da AFP)