PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Imprensa internacional: casamento de Lula é 'trégua nupcial' pré-eleição

Lula se casou pela terceira em cerimônia na noite de ontem - Ricardo Stuckert
Lula se casou pela terceira em cerimônia na noite de ontem Imagem: Ricardo Stuckert

19/05/2022 13h36Atualizada em 19/05/2022 14h09

O casamento do ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva foi destaque na imprensa internacional desta quinta-feira (19). Jornais e revistas contam detalhes sobre a cerimônia, se interessam pelo perfil da noiva e apresentam o evento com uma "trégua nupcial" antes da corrida eleitoral.

O jornal francês Le Monde conta que o casamento foi envolto em mistério até o último minuto, lembrando que os noivos pediram discrição máxima aos cerca de 200 convidados para a cerimônia. O local da festa foi revelado apenas na véspera do evento, por meio de um QR Code impresso no convite.

"Um desejo de discrição que contrasta com as muitas declarações de amor que os dois [noivos] proferiram durante suas aparições públicas", aponta a reportagem do vespertino. "Mas um pouco antes da cerimônia, a conta Instagram de Lula publicou uma foto da noiva, com seu vestido bordado de estrelas, em homenagem ao partido dos trabalhadores", detalha Le Monde.

Retomando informações da imprensa brasileira, o jornal francês Le Figaro indicou os nomes de alguns presentes, como a ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-governador Geraldo Alckmin ou ainda o cantor Gilberto Gil. O diário também deu alguns detalhes sobre a festa, descrevendo um cardápio "composto por sabores tipicamente brasileiros, como o bobó de camarão".

O jornal uruguaio El Observador contou que os convidados beberam vinhos argentinos e espanhóis, além de espumantes brasileiros. Já o site da revista francesa Paris Match, conhecida por cobrir celebridades, aproveitou os detalhes do cardápio, que já haviam sido revelados por colunistas sociais brasileiros, para falar dos rumores nas redes sociais sobre o custo da cerimônia. Mas a revista preferiu dar mais destaque para o perfil da noiva, apresentada como "uma socióloga feminista", membro do PT desde 1983.

A história de Rosângela Silva, 55 anos, suscitou o interesse de vários veículos internacionais. Com o título "'Janja', a socióloga que se tornou a esposa de Lula", a revista francesa L'Obs conta que desde que o ex-presidente voltou a ser elegível, em 2021, Rosângela o acompanha em suas viagens e "foi uma das estrelas do lançamento de sua pré-campanha, em 7 de maio". A revista relata ainda que Lula já deu pistas sobre o papel que "Janja" poderia desempenhar como primeira-dama, "em programas de segurança alimentar em um país onde a fome aumentou desde a pandemia de Covid-19", detalha a L'Obs.

Rejuvenescer a imagem de Lula

O canal americano ABC contou que os convidados receberam uma lembrancinha com os dizeres "O Amor Venceu". "Lula tem procurado caracterizar a corrida presidencial como uma luta entre amor e ódio, vinculando este último à campanha de [Jair] Bolsonaro", diz o texto, em uma das tentativas de fazer uma análise mais política do evento.

O correspondente da agência Bloomberg no Brasil aponta que o casamento faz parte de um movimento "que provavelmente ajudará a rejuvenescer a imagem de Lula", que tem 76 anos. Para o jornalista, o evento "aumentará seu apelo junto aos eleitores mais conservadores".

Já o jornal Le Monde fala do casamento como "uma trégua nupcial antes da batalha eleitoral", e tenta adivinhar os assuntos discutidos durante a festa. "Ninguém sabe se as estratégias políticas para o futuro estiveram no centro das conversas dos convidados (...), nem mesmo se os comentários sobre a noiva foram acompanhados de alguns questionamentos sobre suas supostas inclinações para concorrer a um mandato de deputada federal, em outubro", escreve o vespertino. "Oficialmente, era hora de comemorar. (...) Apenas uma trégua de casamento antes da batalha", finaliza o jornal.

Internacional