PUBLICIDADE
Topo

Rompimento de geleira na cadeia das Dolomitas deixa mortos e feridos nos Alpes italianos

03/07/2022 14h52

O rompimento de uma geleira nos Alpes italianos neste domingo (3) deixou ao menos seis mortos e oito feridos. O acidente aconteceu na montanha da Marmolada, de mais de 3.300 metros de altura, situada na cadeia montanhosa das Dolomitas. O balanço de vítimas é provisório, de acordo com a mídia italiana. 

O rompimento de uma geleira nos Alpes italianos neste domingo (3) deixou ao menos seis mortos e oito feridos. O acidente aconteceu na montanha da Marmolada, de mais de 3.300 metros de altura, situada na cadeia montanhosa das Dolomitas. O balanço de vítimas é provisório, de acordo com a mídia italiana. 

Um impressionante bloco de gelo se fissurou perto de Punta Rocca, o caminho principal utilizado por alpinistas e adeptos da caminhada para alcançar o pico da montanha. Testemunhas dizem ter ouvido o ruído de uma forte explosão, seguida de uma avalanche que atingiu pelo menos dois grupos de alpinistas que escalavam a encosta amarrados a cordas. Imagens de vídeo feitas por turistas com seus celulares mostram a avalanche varrendo tudo em seu caminho, não deixando nenhuma chance para os alpinistas.

Cinco helicópteros, dezenas de socorristas e cães farejadores participam das operações de resgate. "Felizmente, as condições climáticas são favoráveis, mas o risco é que outros blocos se rompam", disse um porta-voz dos serviços de emergência dos Alpes. 

Os feridos foram transportados para hospitais em Belluno, Treviso, Trento e Bolzano, disse o presidente da região do Vêneto, Luca Zaia. Segundo informações da mídia italiana, uma dezena de pessoas estão desaparecidas. 

"As operações de resgate estão em andamento após uma grande avalanche que atingiu alpinistas", anunciou o Conselho Regional da província autônoma de Trento, no nordeste da Itália. O balanço de mortos e feridos será provavelmente grave, acrescentou o comunicado.

Temperaturas elevadas fragilizam glaciares

O calor dos últimos dias pode ter fragilizado os glaciares e estar na origem da catástrofe. As temperaturas na Marmolada chegaram a 10 graus Celsius no sábado (2), disse Luca Zaia.

O glaciar da Marmolada, conhecido como a "Rainha das Dolomitas", é a maior geleira da cordilheira dos Alpes ao norte da Itália. Localizado no Trentino, dá origem ao rio Avisio e tem vista para o Lago Fedaia. A região é frequentada por turistas de países próximos, como Alemanha, Áustria, França e Suíça, entre outros.

De acordo com o relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) publicado em 1º de março, o derretimento de geleiras e da neve é uma das dez principais ameaças decorrentes do aquecimento global, perturbando os ecossistemas e ameaçando certas infraestruturas.

Segundo o IPCC, as geleiras na Escandinávia, Europa Central e do Cáucaso poderiam perder 60% a 80% de sua massa até o final do século. O modo de vida tradicional de povos como os Sami, que criam renas na Lapônia, já está sendo perturbado pelo fenômeno.

Com informações da RFI e AFP