UOL Notícias Notícias
 
12/03/2010 - 11h36

Serra diz que seu governo toca o maior projeto de saneamento do país

Em Santos (SP)

O governador José Serra, pré-candidato à Presidência pelo PSDB, disse ontem que seu governo é responsável pelo maior projeto de saneamento básico do país, o Onda Limpa. Serra defendeu a ampliação de investimentos nesse setor e em obras de transporte, sobretudo para a construção de ferrovias, como forma de garantir um crescimento econômico com sustentabilidade. O discurso de Serra, feito ontem a uma plateia de empresários e políticos, sinaliza que as vitrines do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) deverão ser disputadas pelo governador e pré-candidato tucano. As áreas de transporte e saneamento são pilares do PAC, bandeira da principal rival do PSDB na disputa, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil).

Serra participou ontem de um seminário sobre Crescimento com Sustentabilidade, promovido pela Associação Comercial de Santos. Ao falar sobre os investimentos do governo do Estado na Baixada Santista, o governador fez propaganda do R$ 1,4 bilhão que o Onda Limpa receberá. O projeto de saneamento, voltado para o tratamento de esgoto, também recebe benefício do PAC, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

"Estamos tocando o maior projeto de saneamento do Brasil" , disse. "Mesmo quando pegamos empréstimo, quem paga somos nós."

Segundo a Sabesp, estatal de saneamento, a contrapartida do governo paulista no projeto é de 13% do total. Os recursos do BNDES (PAC) correspondem a 31% do custo e a maior fatia, 56%, virá de um empréstimo contraído com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JBIC) e o banco japonês para cooperação internacional (Jica). Procurado para comentar a declaração de Serra, o Ministério das Cidades divulgou que o governo federal, por meio do PAC Saneamento, destinará R$ 40 bilhões a obras em todo o país e que São Paulo deverá receber R$ 7,4 bilhões desse total.

O investimento em infraestrutura permeou boa parte do discurso do governador para a plateia da associação comercial. Serra disse que "não há nada mais importante " do que a aplicação de recursos em ferrovias e criticou o governo federal por não direcionar mais recursos para ampliar a malha ferroviária. Afirmou que a falta de investimentos prejudica o escoamento da carga que vem do porto de Santos e que é " quase impossível "construir mais estradas para o escoamento."

Da carga que vem do porto, só 20% é transportada por ferrovia. Isso é uma questão crucial e é de responsabilidade federal" , afirmou. Ao falar citar o porto de Santos, Serra voltou a criticar o governo federal por não ter aceitado que o governo paulista ficasse responsável por sua administração. "Sem dúvida nenhuma teria sido a melhor opção" , disse ontem.

Acompanhando o governador paulista, o deputado José Anibal (PSDB), que almeja disputar o Senado, reforçou: "É estratégico comparar com o PAC. O governo estadual investiu no ano passado o dobro do que o PAC investiu.

"Apesar de o tema do seminário ser "crescimento com sustentabilidade" , o governador aproveitou a ocasião para fazer uma espécie de balanço das ações do governo na Baixada Santista e no Estado. Serra citou desde a ampliação do Rodoanel - que auxiliará no escoamento da carga do porto de Santos - até a construção por seu governo do Museu de Ciência e Tecnologia, do Museu do Futebol, de unidades de Saúde passando pela destinação de 1 mil cadeiras para deficientes.

Ao falar sobre a ampliação de escolas técnicas, ironizou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o "nunca antes na história desse país" . "Fizemos tantas quanto foram feitas desde o descobrimento do país" , brincou.

Serra evitou comentar as críticas do presidente Lula à sua inauguração, no começo da semana, de maquete da ponte que ligará as cidades de Santos e Guarujá. Em seu discurso, o tucano tentou amenizar a situação e disse que participou do evento para "anunciar o entendimento entre prefeituras" e que o governo estadual foi fundamental na negociação para a construção da obra. (Cristiane Agostine | Valor)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host