UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

07/10/2005 - 09h57
Merck anuncia eficácia de vacina contra câncer de colo de útero

Por Ransdell Pierson

NOVA YORK (Reuters) - A Merck Sharp & Dohme anunciou que sua vacina contra o HPV evitou em testes o câncer de colo do útero e lesões pré-cancerosas causadas pelas duas formas mais comuns do vírus.

"Esse ensaio confirma que a vacina pode oferecer às mulheres jovens um alto nível de proteção contra o desenvolvimento de lesões pré-cancerosas e do câncer de colo do útero em fase inicial", disse Laura Koutsky, professora de epidemiologia da Universidade de Washington, que comandou o estudo.

A capacidade de impedir o aparecimento de colo do útero, pelo menos a curto prazo, foi demonstrada num ensaio nos estágios finais do estudo sobre a vacina, patrocinado pelo laboratório norte-americano. O ensaio envolveu mais de 12 mil mulheres de 13 países, com idades entre 16 e 26 anos, que não estavam infectadas com nenhum dos dois tipos de vírus.

As formas 16 e 18 do papilomavírus humano (HPV) são responsáveis por cerca de 70 por cento dos casos de colo do útero, e são os alvos da vacina Gardasil, da Merck. Esse tipo de câncer mata cerca de 300 mil mulheres ao ano no mundo todo, disse a empresa.

Merck, que adquiriu os direitos da tecnologia da vacina da empresa australiana CSL Ltd., pretende pedir sua aprovação ao FDA (órgão que fiscaliza medicamentos nos EUA). A vacina também protege contra verrugas genitais.

O laboratório, que foi prejudicado no ano passado com a retirada do mercado de seu antiinflamatório Vioxx, está desenvolvendo a vacina na Europa em parceria com a Sanofi-Aventis.

Metade das mulheres do ensaio de fase 3 do Gardasil recebeu três doses da vacina durante um período de seis meses, enquanto as outras mulheres receberam placebos. Depois, as mulheres foram observadas por uma média de um ano e cinco meses.

A Merck afirmou que o Gardasil foi 100 por cento eficaz na prevenção de lesões pré-cancerosas e cânceres de colo do útero em estágio inicial associados aos tipos 16 e 18 do HPV, nas mulheres que ficaram protegidas de infecção até tomarem a dose final da vacina.

Já entre as mulheres que receberam placebos, afirmou o laboratório, houve 21 casos de lesões e cânceres em estágio inicial associados aos dois tipos do vírus.

Embora a vacina tenha sido eficaz contra os dois tipos de vírus, Koutsky disse esperar que ela seja aperfeiçoada para proteger contra os outros tipos de vírus que também causam o câncer de colo do útero, que são cerca de cinco.

"Nesse caso, estaríamos bloqueando os vírus que causam 87 por cento dos cânceres de colo do útero, em vez de 70 por cento", afirmou.

Analistas da indústria disseram que o Gardasil pode gerar vendas anuais de mais de 2 bilhões de dólares, que podem ressuscitar a saúde financeira do laboratório.

A Merck, cuja sede fica em Whitehouse Station, Nova Jersey, enfrenta milhares de processos judiciais movidos por ex-usuários do Vioxx e suas famílias, que alegam que a droga causou problemas cardíacos.

O Gardasil deve competir contra a vacina experimental da GlaxoSmithKline Plc contra o câncer de colo do útero, o Cervarix, cujos alvos são os mesmos dois tipos de vírus. Acredita-se, porém, que o Cervarix seja aprovado depois da droga da Merck.

A parceira norte-americana da Glaxo na vacina, que não protege contra verrugas genitais, é a MedImmune Inc.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA