UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

05/05/2006 - 09h22
Fidel é um dos líderes mais ricos do mundo, diz Forbes

Por Michele Gershberg

NOVA YORK (Reuters) - O presidente cubano Fidel Castro ficou furioso quando, em 2005, a revista norte-americana Forbes estimou a fortuna dele em US$ 550 milhões (R$ 1,13 bilhão). Neste ano, a publicação elevou essa cifra, afirmando que o líder comunista teria bens no valor de US$ 900 milhões (R$ 1,86 bilhão).

Fidel, que diz não ter nenhum patrimônio, possuiria tais bens na forma do controle que exerce sobre empresas estatais, disse a revista na quinta-feira, ao divulgar seu registro anual a respeito das fortunas de "Reis, Rainhas & Ditadores".

Os reis e xeiques dos países do golfo Pérsico, ricos em petróleo, continuam encabeçando a lista da Forbes, que deve ser publicada na edição de 22 de maio.

O rei Abdullah, da Arábia Saudita, é o número um, com uma fortuna estimada em US$ 21 bilhões (R$ 43,4 bilhões), seguido pelo sultão Hassanal Bolkiah, do Brunei, com US$ 20 bilhões (R$ 41,3 bilhões), e pelo presidente dos Emirados Árabes Unidos, xeique califa Bin Zayed Al Nahayan, com US$ 19 bilhões (R$ 39,3 bilhões) .

Entre os europeus, o príncipe Hans-Adam 2º, de Liechtenstein, conseguiu ampliar a fortuna de sua família, que possui palácios e obras de arte, investindo em uma empresa norte-americana que produz arroz híbrido. O total do patrimônio estaria em torno de US$ 4 bilhões (R$ 8,3 bilhões).

O mais dinâmico dos líderes citados pela Forbes talvez seja o xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, dirigente do Dubai, com um total de bens no valor de US$ 14 bilhões (R$ 28,9 bilhões). A Forbes estima que o também criador de cavalos de corrida ajudou a aumentar o Produto Interno Produto (PIB) do seu país de cerca de US$ 8 bilhões (R$ 16,5 bilhões) para quase US$ 40 bilhões (R$ 82,6 bilhões) desde 1994, por meio da diversificação de suas indústrias, que não se limitam mais ao setor petrolífero, e por meio de investimentos fora do Dubai.

"Ele seria, provavelmente, o mais astuto de todos", disse Luisa Kroll, editora-assistente da Forbes.

O presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, ingressou na lista dos líderes mais ricos do mundo pela primeira vez. A fortuna dele é estimada em US$ 600 milhões (R$ 1,2 bilhão), afirmou a revista. Uma recente expansão do setor petrolífero do país, porém, não o impediu de cair no ranking de desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU).

Fidel disse que pensava na possibilidade de entrar na Justiça contra a Forbes, depois da lista de 2005, que avaliava a fortuna dele como sendo semelhante à da rainha Elizabeth 2ª, da Inglaterra.

"Ele acham que eu sou um Mobutu (Mobutu Sese Seko, ex-presidente do Zaire) ou um dos muitos milionários, esses ladrões e saqueadores que o império alimentou e protegeu?", perguntou no ano passado, referindo-se aos EUA.

Neste ano, a fortuna de Fidel suplantou a da monarca britânica. A rainha Elizabeth 2ª teria um patrimônio de US$ 500 milhões (R$ 1,03 bilhão) formado por bens imóveis, jóias e uma coleção de selos montada pelo avô dela. Não foram computados bens como o Palácio de Buckingham ou as jóias da coroa.

Uma cópia da lista, elaborada pelos editores da Forbes, foi divulgada na quinta-feira.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA