UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

18/07/2006 - 19h09
Juliana Imai, sensação do SPFW, quer vida longa nas passarelas

Reuters

A modelo Juliana Imai apresenta criação da grife Movimento durante desfile da coleção primavera-verão, no São Paulo Fashion Week

A modelo Juliana Imai apresenta criação da grife Movimento durante desfile da coleção primavera-verão, no São Paulo Fashion Week

Por Fernanda Ezabella

SÃO PAULO (Reuters) - A top Juliana Imai tem apenas 21 anos, mas pretende trilhar um longo caminho nas passarelas, ao contrário de grande parte das modelos, cujos planos futuros acabam se voltando para outra carreira. A paranaense quer ainda fazer o Brasil aceitar as modelos mais velhas, como acontece na Europa.

"Japa velha, de cabelos brancos, quero ainda estar desfilando", disse a modelo, cujo pai é descendente de portugueses e a mãe, de japoneses. Juliana falou à Reuters em um dos backstages do São Paulo Fashion Week, que começou na semana passada e termina nesta terça-feira.

A modelo, sempre séria e de poucos sorrisos, cita como exemplos Jerry Hall, hoje na casa dos 50 anos, Kate Moss, que já viveu várias caras e fases em sua vida de modelo, e Linda Evangelista, sua favorita.

"No Brasil, isso não acontece, mas espero que mude. Tenho muita ambição de continuar trabalhando", disse Juliana, mãe de um filho de 2 anos e natural de Cruzeiro do Oeste. Atualmente ela se divide entre a casa em São Paulo, onde vivem o filho e o namorado, e sua casa em Nova York, onde considera mais calmo trabalhar.

"Para mim, Nova York é mais tranquilo. Paris e Brasil cansam bastante, só nesses lugares eles gostam de mexer tanto no cabelo e na maquiagem", explicou, referindo-se às semanas de moda, com o rosto coberto de maquiagem e o cabelo molhado de gel, pronta para o desfile de André Lima.

O estilista, que apresentou sua coleção na segunda-feira, tenta explicar o magnetismo que a modelo cria na passarela.

"Ela é matadora, assassina, uma bond girl total", disse Lima. "Acho muito legal quando a modelo tem um ar de vilã, de mulher poderosa."

Juliana, que começou a desfilar aos 18 anos, pegou metade dos quase cinquenta desfiles desta edição do SPFW e aparece como a favorita de muitos fotógrafos que estão cobrindo o evento.

"Ela se comporta muito bem na frente de uma câmera, tem atitude e interpreta bem a roupa, tanto que as melhores acabam ficando com ela", disse o fotógrafo da revista Vogue e da agência Getty Images, Paulo Reis.

Juliana conta que gosta de manter a serenidade antes das apresentações, sem falar muito ou se enturmar entre as outras modelos, tudo para não perder a concentração. No final do dia, só quer a sensação de ter feito um bom trabalho, como em qualquer outra profissão.

Mas reconhece: "Na verdade, a modelo nunca sabe se tomou a atitude certa ou não na passarela, só ficamos sabendo depois, quando chegam as fotos."

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA